• Outubro de 2017
Home / Notícias

Sem crise, marcas de carros premium registram crescimento nas vendas

Se o ano é de crise na indústria automotiva, com queda de 8,2% nas vendas no acumulado do ano, até novembro (segundo dados da Fenabrave, a federação das concessionárias), e paralisação temporária na produção de marcas de maior volume, o mesmo não pode ser dito para as consideradas premium, aquelas que possuem praticamente toda a linha acima dos R$ 100 mil.

Tanto que, as três que mais vendem carros no Brasil, BMW, Mercedes-Benz e Audi, comemoram resultados que podem ser considerados expressivos para um segmento que, até pouco tempo atrás, apresentava números discretos. Todos os números de vendas foram divulgados pelas próprias marcas.

A Audi, vice-líder entre as premium, foi a que mais cresceu nas vendas em relação a 2013, na comparação com as 'rivais'. Além disso, a companhia de Ingolstadt também comemora o fato de ter vendido, entre janeiro e outubro, a quantia que esperava comercializar até o final do ano, de 10 mil carros.

Até novembro, foram 12.122 unidades emplacadas, um crescimento de 105% na comparação com o mesmo período de 2013, quando foram comercializados “apenas” 5.907 carros.

Considerando o mês de novembro, o ritmo de Audi foi ainda maior. As 1.256 unidades do mês, por exemplo, representam um salto de 160% em relação aos 477 veículos comercializados no mesmo mês de 2013.

A BMW, líder do trio, emplacou 13.383 veículos no Brasil até o fim de novembro. Na comparação com o mesmo período de 2013, houve leve alta de 1%. Na época, foram vendidas 13.248 unidades.

Em novembro, as vendas subiram em um nível maior, de 9,7%, com 1.337 unidades contra 1.218 em novembro do ano passado.

Apesar dos números mais tímidos do trio, a Mercedes-Benz registrou um crescimento considerável, principalmente no mês de novembro. Foram 1.336 unidades, contra 996 no mesmo mês de 2013, 34% a mais. No acumulado entre janeiro e novembro, foram 10.262 veículos ante 8.282 no ano passado, que representa alta de 24%.

Produção nacional

Para continuar a crescer, as três marcas estão no caminho da nacionalização. A BMW foi a pioneira na produção nacional, e instalou em terras catarinenses sua primeira fábrica no país, inaugurada em outubro. De lá, já sai o sedã Série 3 e o SUV X1. Os próximos a serem produzidos no Brasil são o SUV X3 e Mini Countryman e o hatch Série 1.

A próxima a abrir as portas será a Audi. A empresa irá compartilhar parte da planta da Volkswagen em São José dos Pinhais (PR) a partir do segundo semestre de 2015. Já foram confirmados os modelos A3 Sedan, ainda em 2015, e Q3, para o início de 2016. Porém com as plataformas globais, outros modelos da marca das argolas podem ser feitos em solo nacional.

A última a começar a produção nacional será a Mercedes, na cidade de Iracemápolis (SP), no início de 2016. De lá, devem sair o sedã médio Classe C e o SUV compacto GLA. O investimento da marca no país é da ordem de R$ 500 milhões.

Fonte: G1