• Outubro de 2017
Home / Notícias

Feira da Moda de Gramado buscará superar a retração

Uma das principais feiras de negócios do setor têxtil do Brasil, a Feira da Moda de Gramado deve refletir a projeção de queda nas vendas do mercado em geral e registrar uma queda de 20% no número de expositores e, é claro, nos acordos comerciais fechados. A expectativa para o evento, que ocorre entre os dias 20 e 22 de janeiro de 2015 no Serra Park, em Gramado, é que negócios na feira continuem representando 30% do total de vendas das fabricantes e importadoras em roupas de inverno durante o ano inteiro, mas registre leve retração no faturamento total na comparação com a edição do início de 2014.

O diretor da Companhia das Feiras, Claudio Ghoerl, afirmou que os lojistas devem colocar o pé no freio em 2015 depois de um ano com desempenho abaixo do esperado – reflexo da Copa do Mundo, das eleições e da maior competição com os produtos chineses. “Antes, por volta de 2008, a guerra era entre os produtores nacionais e os importadores de produtos chineses. Hoje, a guerra é desses dois contra os fabricantes chineses, que trazem os produtos diretamente para o Brasil e vendem por um valor bem abaixo do mercado”, disse.

Ghoerl destaca que um dos grandes diferenciais da Feira da Moda é que os principais estados consumidores - São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul – representam também a maior parte do público da feira. Durante os três dias, são esperados em torno de 4,5 mil empresários gaúchos (50% do total). O restante dos visitantes divide-se entre empresas de Santa Catarina (20%), Paraná (10%) e, o restante, de demais estados do País. “Isso mostra a representatividade que a feira alcançou junto ao mercado, sendo um indicativo do volume de vendas possível de ser projetado quando se tem os maiores vendedores e os maiores compradores reunidos em um mesmo local”, destaca.

A feira espera receber cerca de 9 mil lojistas (5 mil deles já estão confirmados) interessados em preparar o estoque para a estação fria por um valor atraente. “A compra antecipada dá espaço para a negociação e garante preços abaixo dos praticados na chamada pronta-entrega”, define Ghoerl, lembrando que o planejamento pode mudar de acordo com as temperaturas do inverno.

O Brasil está entre os 15 países que representam 81,2% da produção mundial de vestuário e é o quinto país de maior consumo aparente. “Com um mercado interno forte, apesar de algumas incertezas recentes, a Feira da Moda de Gramado se torna um momento decisivo para que fabricantes e atacadistas garantam sua produtividade”, salienta.