• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Faturamento do varejo paulista em dezembro deve ficar igual a 2013

O faturamento do comércio varejista em São Paulo em dezembro deverá apresentar estagnação em relação ao mesmo mês de 2013, de acordo com estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP), com base nos dados da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), realizada mensalmente pela Federação.

A previsão é de faturamento de R$ 54,5 bilhões no mês. A análise reflete o faturamento efetivo do varejo, segundo informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz).

As lojas de eletrodomésticos e eletrônicos deverão apresentar a maior queda no mês, fortemente influenciadas pelo desempenho fraco de vendas do Natal. O recuo esperado é de 21,4% nas vendas na comparação com o mesmo mês de 2013, alcançando faturamento de R$ 2 bilhões.

Por outro lado, o setor de supermercados deverá apresentar alta de 8,4% na comparação com dezembro de 2013, atingindo um faturamento real de R$ 11,6 bilhões.

Segundo a Fecomércio-SP, o fraco desempenho é resultado da baixa intenção de consumo das famílias, reflexo da apreensão quanto aos rumos da economia.

Rio Grande do Sul deve vender mais que a média do Brasil no Natal
Dados da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS) mostram que os gaúchos deverão gastar mais que a média de todos os estados brasileiros nas compras de Natal. A perspectiva da entidade é que as vendas aumentem 2,8% nos dias que antecedem a comemoração natalina, em comparação com o mesmo período do ano passado. Já o Brasil deverá vender apenas 0,3% a mais que em 2013.

- A expectativa é que os gaúchos somem R$ 4,38 bilhões em compras natalinas em 2014. Esse percentual de crescimento é compatível com a expectativa de alta da massa salarial real no Rio Grande do Sul. A média brasileira é de aumento de 0,3%, comparando com o Natal de 2013 - destaca o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.

Os presentes mais procurados deverão ser os eletrônicos, smartphones e tablets, além de artigos de uso pessoal e brinquedos.
Para alavancar as vendas, os lojistas precisam estar atentos. A recomendação do Sebrae-RS, entidade que atua na orientação de micro e pequenas empresas, é que o lojista invista em visibilidade e promoções pós venda.

- O Natal é período que os lojistas mais vendem. Portanto, é muito importante pensar em promoções de pós venda, ou seja, promoções que façam o cliente voltar à loja depois do período de Natal e Ano Novo - ressalta a coordenadora de Comércio e Serviços do Sebrae-RS, Amanda Paim.

As promoções que chamam muito a atenção dos consumidores são àquelas que oferecem descontos em compras posteriores. Esta ação faz com que o cliente volte a comprar no estabelecimento nos períodos de menor movimento, que são janeiro e fevereiro. Segundo a profissional, os empresários precisam observar como está a fachada da loja e investir em decorações natalinas.

- Outro conselho é cuidar do estoque, pois é muito frustrante para o cliente pedir algum produto e o vendedor afirmar que está em falta. O lojista deve se planejar para as grandes procuras nesta época e não deixar faltar produtos - afirma Amanda Paim.

Com informações da Agência CMA

Posts Recentes