• Outubro de 2017
Home / Notícias

Consumidores seniores são um desafio aos varejistas online

Um levantamento realizado pela consultoria A.T. Kearney, em parceria com o The Consumer Goods Forum (CGF) apurou que, atualmente, 20% dos usuários de e-commerce têm mais de 60 anos. A previsão é de que, até 2047, existam cerca de dois bilhões de consumidores na terceira idade no mundo. A pesquisa baseou-se em dados demográficos e foi realizada com mais de três mil clientes e consumidores de 60 anos ou mais em sete países.

O estudo mostra que haverá uma necessidade cada vez maior de repensar a forma como produtos e lojas passarão a ser desenvolvidos. Fabricantes e varejistas terão de adaptar produtos e canais de venda, uma vez que consumidores mais velhos serão boa parte de sua clientela futura e, também, grande parte dos seus recursos humanos, à medida que as idades necessárias para aposentadoria tenderão a aumentar mundialmente.

“O envelhecimento da população irá moldar dramaticamente o formato da nossa sociedade no futuro”, diz Dick Boer, copatrocinador do conselho da CGF. “Nós enxergamos isso como uma oportunidade única. Temos a responsabilidade de ajudar esses consumidores a terem todo acesso aos produtos e serviços que querem e precisam, além de ajuda-los a se sentirem engajados e reconhecidos enquanto membros da comunidade.”

Os hábitos de consumo dos consumidores seniores se mostram bem diferentes em relação aos hábitos dos mais jovens. Eles gastam menos em roupas e mais em alimentos bebidas e produtos de saúde. Embora comprem menos em quantidade, tendem a gastar mais em cada item adquirido. A maioria procura produtos de qualidade, sendo leais às marcas e não sendo extremamente sensíveis aos preços. “Ofertas especiais não me interessam. A quantidade oferecida costuma ser muito grande e o produto acaba expirando muito rápido. Eu acabo jogando tudo no lixo”, conta a brasileira Lana Reis, 64 anos.

Publicidade para Terceira Idade

A pesquisa mostrou ainda que os consumidores maduros têm mais tempo livre e gostam de ser bem informados, portanto tendem a usar bastante a internet e efetuar compras por meio dela. Os dados coletados mostram que, entre os entrevistados de 60 e 64 anos, 49% compram online; entre os de 65-79 anos, 41% são adeptos ao e-commerce; e 29% das pessoas com mais de 80 anos também usam a internet para compras. Em comparação às demais nacionalidades, brasileiros são particularmente interessados em compras online.

Outro indício de que os varejistas online terão de mudar suas estratégias é que grande parte dos entrevistados expressou um olhar negativo para as propagandas, alegando que elas são muito dirigidas aos jovens. A publicidade é um fator bastante desafiador, já que é difícil criar uma campanha de marketing neutra que também agrade aos consumidores mais maduros. A população dos 18 aos 34 anos ainda é maioria, mas é preciso uma atenção especial aos consumidores seniores: eles são fáceis de perder e não devem ser ignorados.

Readaptar as estruturas atuais para novos moldes, que incluam os consumidores mais velhos, mostra-se um grande desafio. Por isso, medidas diversas têm sido amplamente estudadas, baseando-se em três grandes pilares: inclusão, reorganização social e valor. Entre as dicas dadas pelo conselho da CGF estão: nunca se refira a esses consumidores como “os idosos”; entenda que eles querem ser respeitados e não podem ser considerados um grupo homogêneo.

Fonte: Portal Terra