• Outubro de 2017
Home / Notícias

Você conhece as diferenças entre comércio online B2B e B2C?

Os termos B2B e B2C são antigos, mas com o crescimento do comércio eletrônico, eles têm se tornado cada vez mais frequentes, chegando inclusive a se misturar muitas vezes. Ao elaborar um plano de negócio e a estratégia de marketing a ser seguida, porém, é importante saber a quem o seu e-commerce se destina e a melhor forma de atingir o público-alvo do negócio. Para isso, faz-se necessário entender as principais diferenças entre esses dois conceitos.

Quando falamos em B2B ou Business to Business (Negócio para Negócio), estamos falando de transações de negócios entre empresas – indústrias vendendo para lojas, indústrias vendendo para atacadistas ou atacadistas vendendo para lojas. Quando usamos a expressão B2C ou Business to Commerce (Negócio para Consumidores), estamos nos referindo às transações entre uma empresa e seu cliente final.

Como a sua estratégia de marketing e negócio depende de quem você busca atingir, há grandes diferenças entre as formas de comercialização B2B e B2C. Abaixo, apresentamos as principais:

Tipo de mercado

Enquanto o mercado B2C é grande e disperso geograficamente, o B2B tende a ser menor e mais seleto. “Entretanto, este movimenta muito mais valores, já que sua cadeia de suprimentos é muito maior”, explica Maurício Di Bonifácio, sócio-diretor da Vertis, empresa que oferece serviços e soluções em e-commerce.

Marketing

“Quando eu falo em marketing voltado às pessoas, uma das ações mais tradicionais é fazer propagandas em sites. Isso irá impactar o cliente final que navega por esses sites, mas dificilmente irá impactar uma empresa”, diz Di Bonifácio. No B2C, é importante manter um bom relacionamento com o cliente final, oferecendo-lhe informações claras, diretas e objetivas. “O marketing B2B não pode ser massificado, ele precisa estar apenas onde está seu público. O e-mail marketing pode ser uma boa ferramenta, contanto que se trabalhe com bases de clientes conhecidas, já que fazer coisas genéricas para o B2B traz pouco retorno”.

Processo de compra

A aquisição de um produto para fins comerciais requer uma compra mais racional e detalhada, haja vista que envolve grandes transações em dinheiro e diversas áreas da companhia. Em contrapartida, uma compra individual é feita, muitas vezes, impulsivamente e com cunho emocional. Sendo assim, o processo é mais curto e não requer muita análise.

Preços

“Quando uma importadora está vendendo seu produto para um lojista, ela trabalha com diferentes tipos de preço – que variam conforme o porte do lojista e a quantidade que está sendo adquirida – sendo assim, é possível trabalhar com níveis de desconto ou tabelas de preço diferenciadas”, comenta o sócio-diretor da Vertis. No e-commerce B2C, os preços se mantêm mais uniformes, pois as quantidades adquiridas são, geralmente, pequenas e envolvem transações financeiras menores.

Formas de Pagamento

“As condições de pagamento também mudam bastante. Enquanto no B2C se paga via boleto à vista, cartão de crédito ou transferência bancária, no B2B, normalmente, as vendas são faturadas e se trabalha com limites de crédito”, finaliza Di Bonifácio.