• Outubro de 2017
Home / Notícias

Conheça as tendências do e-commerce no Brasil e no mundo

Com a propagação cada vez mais democrática da internet e a difusão ágil da informação, o cenário virtual apresenta diversas oportunidades aos empreendedores que pensam em abrir um e-commerce. Em 2013, as lojas virtuais atingiram 50 milhões de brasileiros e fecharam o ano com um faturamento de R$ 31 bilhões. Só no primeiro semestre de 2014, o setor de e-commerce registrou um ganho de R$ 16 bilhões e a previsão é de que feche o ano em R$ 35 bilhões, de acordo com a E-bit, consultoria especializada em informações do comércio eletrônico. Mas atenção: antes de investir, é preciso estar atento às tendências do setor dentro e fora do Brasil. A elas:

Mobile Commerce

Calcula-se que 1/3 das vendas online seja realizada por smartphones ou tablets. Invista, portanto, em uma plataforma voltada exclusivamente para dispositivos móveis, capaz de identificar o tipo de dispositivo usado pelo seu cliente e carregar uma página com formatação adequada. Neste ano, os varejistas esperam que as vendas globais atinjam US$ 83,7 bilhões, por meio do chamado mobile commerce ou “m-commerce”, de acordo com o relatório Internet Retailer Mobile 500.

Omni-channel

O futuro do mercado varejista online nacional e internacional se baseará nesse conceito, no qual todos os canais de uma determinada marca – internet, celulares, lojas físicas, entre outros – são integrados para atender o consumidor onde ele estiver. A ideia é que não haja diferenças entre a loja virtual e a física (se ela existir). Esse conceito permite, por exemplo, que o cliente conheça o produto na loja, mas faça sua compra pela internet.

Conteúdo de qualidade

As pessoas costumam buscar informações verossímeis e críveis acerca dos produtos que pretendem comprar e também sobre a empresa aonde vão adquiri-los. Desse modo, o conteúdo produzido por uma determinada marca deve ser sempre relevante, com o intuito de gerar confiança, autoridade e visibilidade, além de fortalecer o nome da mesma no mercado e facilitar seu compartilhamento nas redes sociais.

Experiência personalizada

Oferecer experiências personalizadas de compra pode potencializar ainda mais a sua marca no mercado. Do design à logística, passando pelo contato com os produtos, preocupe-se em cativar o consumidor. Se você vende perfumes, é possível oferecer amostras de outras marcas a cada compra, para que o cliente as conheça. Podem-se replicar ações criativas em todos os segmentos.

Redes sociais

A importância das redes sociais como geradoras de tráfego para as lojas virtuais é unanimidade entre os varejistas, por isso, é essencial investir nesse meio com uma boa estratégia de marketing digital. As redes de mensagens privadas, como o Whatsapp, não devem ficar de fora. Muitas empresas têm utilizado o App como um valioso canal de contato com o cliente.