• Novembro de 2018
Home / Notícias

Notícias

Varejo brasileiro recua 36,6% na manh...

Varejo brasileiro recua 36,6% na manhã da segunda partida do Brasil na Copa do Mundo

A segunda partida disputada pelo Brasil na Copa do Mundo teve forte impacto no varejo brasileiro, que recuou 36,6% nesta sexta-feira, no período até as 14h, em comparação a uma sexta-feira comum, mostra o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). A projeção é que o dia termine com uma queda de 26,4%. 

Com o jogo pela manhã, o setor de Padarias foi beneficiado, com grande pico de vendas no início do dia e que deve terminar com uma variação positiva de 11,4%. Se considerado o período até as 14h, o aumento foi de 28,7%.

O setor de Alimentação em Bares e Restaurantes teve impacto negativo, de 25,5%, até 14h. A projeção para o dia inteiro é de queda de 8,8%.

Já o Vestuário apresentou queda de 60,4%, sendo um dos mais impactados e indicando que o setor praticamente abriu somente após o jogo. A projeção é que o setor termine o dia com uma variação negativa de 39,4%.

Primeiro jogo

A receita média registrada pelo comércio varejista no último domingo, 17, data da estreia do Brasil na Copa do Mundo, foi 24,7% inferior à média de um domingo comum, conforme levantamento do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

Em relação aos setores, o de Bares e Restaurantes teve um grande pico após o término do jogo (17h), porém, durante todo o dia a receita nominal fechou em queda de 6,7% na comparação com um domingo comum. Já o de Supermercados e Hipermercados foi beneficiado no início do dia, com pico registrado entre 11h e 13h, mas recuou 2% no domingo.

Segundo o ICVA, o setor mais prejudicado no dia do jogo do Brasil foi o de Vestuário e Artigos Esportivos, que encerrou o dia 17 com queda de 57,8%, frente a um domingo comum.

 obre o ICVA: O ICVA foi desenvolvido pela área de Inteligência da Cielo e oferece uma fotografia do comércio varejista do país a partir de informações reais de vendas. Parte de uma base de mais de 1,1 milhão de clientes e são aplicados modelos matemáticos que isolam os efeitos do comportamento competitivo do mercado de credenciamento, como a variação de market share, bem como os efeitos da substituição de cheque e dinheiro no consumo – dessa forma, o indicador não reflete somente a atividade do comércio pelo movimento com cartões, mas, sim, a real dinâmica de consumo no comércio varejista.

Posts Recentes