• Setembro de 2018
Home / Notícias

Notícias

Índice Cielo do Varejo mostra como o ...

Índice Cielo do Varejo mostra como o desabastecimento afetou os hábitos de consumo da população brasileira

Levantamento do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) mostra o comportamento do consumo da população brasileira entre os dias 23 e 25 de maio, quando a paralisação dos caminhoneiros passou a afetar mais diretamente o abastecimento de produtos em todo o País.

A receita de vendas em postos de combustíveis chegou a dobrar na quarta (23) e quinta-feira (24) em comparação a média diária do início do mês de maio. Além disso, a quantidade de vendas e o gasto médio registraram crescimento de 53% e 31%, respectivamente. Porém, já na sexta-feira, 25, houve queda de 28% na receita de vendas, decorrente da diminuição da quantidade de vendas realizadas (-38%), reflexo direto da falta de oferta, com diversos estabelecimentos fechados. O gasto médio, entretanto, seguiu em alta, com 15%.

Comportamento diferente foi observado no segmento de Supermercados e Hipermercados: entre os dias 23 e 24 a receita de vendas cresceu 23%. Na sexta-feira (25) o volume foi ainda maior – 52% –, ficando atrás apenas da receita registrada no sábado, 12, véspera do Dia das Mães. Esse aumento foi impactado de forma similar pelo crescimento tanto na quantidade de vendas quanto pelo gasto médio, que também tiveram as maiores altas na sexta-feira. "O ICVA nos evidencia que a população brasileira tem se preocupado com itens de necessidade básica. Porém, pode ocorrer que esse segmento também seja afetado pela eventual escassez de produtos", afirma Gabriel Mariotto, diretor de Inteligência da Cielo.

O setor de Alimentação (Bares e Restaurantes) apresentou uma queda de 8% na quinta-feira (24) em comparação com a semana anterior (17), decorrente principalmente da diminuição da quantidade de vendas, que também recuou 8%. O segmento de Vestuário e Artigos Desportivos apresentou o mesmo comportamento, com quedas de 10% na receita e de 12% na quantidade de vendas.

O efeito de queda de receita na quinta-feira (24) na comparação com a quinta-feira anterior (17) também foi visto nos setores de Móveis, Eletrodomésticos e Lojas de Departamento, e Materiais para Construção, 19% e 16%, respectivamente. Ambos os resultados foram impactados pela diminuição na quantidade de produtos vendidos.

SOBRE O ICVA

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro de acordo com a sua receita de vendas, com base em um grupo de mais de 20 setores mapeados pela Cielo, de pequenos lojistas a grandes varejistas, responsáveis por 1,4 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia. O peso de cada setor dentro do resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho no mês.

O ICVA foi desenvolvido pela área de Inteligência da Cielo e tem como proposta oferecer mensalmente uma fotografia do comércio varejista do país a partir de informações reais.

COMO É CALCULADO

A gerência de Inteligência da Cielo desenvolveu modelos matemáticos e estatísticos que foram aplicados à base da companhia com o objetivo de isolar os efeitos do comportamento competitivo do mercado de credenciamento, como a variação de market share, bem como isolar os efeitos da substituição de cheque e dinheiro no consumo – dessa forma, o indicador não reflete somente a atividade do comércio pelo movimento com cartões, mas, sim, a real dinâmica de consumo no ponto de venda.

Esse índice não é de forma alguma a prévia dos resultados da Cielo, que é impactado por uma série de outras alavancas, tanto de receitas quanto de custos e despesas.

SOBRE A CIELO

Somos mais que uma máquina, somos uma empresa de tecnologia e serviços para o varejo. Lideramos o segmento de pagamentos eletrônicos na América Latina e nos tornamos uma das dez maiores corporações brasileiras em valor de mercado. Em 2017, capturamos em nossas plataformas mais de 7,3 bilhões de transações e R$ 613,8 bilhões em volume financeiro. A nossa crença é mover o mercado, e a ponta de pagamento é a porta de entrada para diversos serviços inteligentes e conectados entre si: oferecemos um portfólio de soluções para atender às necessidades dos nossos mais de 1,4 milhão de clientes ativos, desde os empreendedores individuais até os grandes varejistas espalhados por todo o país. Além de uma estrutura que mantém os negócios em movimento, com tecnologia de ponta, logística eficiente e os mais rígidos padrões de segurança, provocamos o mercado a evoluir. Inquietos, somos máquina, internet, celular e o que mais vier. Acreditamos que nenhum negócio nasceu para ficar parado e a nossa vocação é despertar essa mesma inquietude em cada um dos nossos clientes.

Posts Recentes