• Outubro de 2017
Home / Notícias

Super, Hiper e Atacado faturam mais de R$ 214 Bi em 2013, segundo Ranking IBEVAR

Dentre os segmentos incluídos no ranking IBEVAR, que apresenta a relação das 120 maiores empresas do varejo brasileiro e um panorama do consumo no Brasil em 2013, o de Super, Hiper e Atacado é o maior em termos de faturamento e, consequentemente, o que contempla mais empresas com receita superior a R$ 1 bilhão. Das 55 companhias ranqueadas do segmento de super, hiper e atacado, 30 estão na casa do bilhão em receita anual.

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) continua no topo da lista com faturamento de R$ 64.4 bilhões no período, seguido de Carrefour e Grupo Walmart. Dia Brasil e Supermercados Mundial entraram para o ‘clube do bilhão’ - título conferido às 82 empresas que superaram R$ 1 bilhão em faturamento anual no ranking IBEVAR 2014.

A dimensão do segmento de Super, Híper e Atacado no varejo é tão expressiva que corresponde a 56,5% do montante registrado pelas 120 - o equivalente a mais de R$ 214 bilhões. Comparado ao ano de 2012, o faturamento total do setor cresceu 11,3%.

"O que podemos observar é que o 1º colocado desse segmento de Super, Hiper e Atacado possui um faturamento cerca de 20 vezes maior do que o 10º colocado, o que indica que há espaço para crescimento, principalmente para fusões e aquisições. Essa disparidade significa que há perspectivas para a entrada de novos players no mercado ou de consolidação entre os grupos menores, afirma Ana Hubert - especialista de varejo e consumo na PwC Brasil.

Nos últimos anos, o PIB foi afetado positivamente pela aceleração do consumo das famílias brasileiras (bens de consumo, serviços e outras despesas). Consumo este que representa 62,6% do PIB.

De acordo com o levantamento, 52% das despesas familiares são destinadas ao aos bens de consumo. Excluindo veículos e combustíveis, a participação cai para 42%. O segmento de híper e supermercados representa 19,5% nas vendas de varejo, atrás apenas do setor de veículos, motos e peças.

eCommerce

Outro ponto a ser destacado são as empresas que disponibilizam serviço de comércio eletrônico. Pão de Açúcar e Sonda, por exemplo, que ocupam 1° e 12° lugar no ranking respectivamente, permitem que o cliente faça compras pela internet e as receba em domicílio.

Segundo Ana Hubert, o mercado de eCommerce cresce anualmente acima do crescimento do mercado de varejo total. “Neste ano de 2014, considerado um ano de menor crescimento, observamos um aumento de 26% no faturamento do eCommerce no 1º semestre e a estimativa é fechar o ano com um crescimento de 21% no faturamento, chegando a 63 milhões de e-consumidores únicos, ou seja, que já realizaram pelo menos uma compra online. Esses números mostram que os varejistas não podem ficar fora desse canal que pode impulsionar as vendas do setor”, explica Ana.

Fonte: Portal SEGS