• Setembro de 2017
Home / Notícias

Produção de veículos avança 13,7%, mas vendas não acompanham crescimento

A produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus alcançou 300,8 mil unidades em setembro, registrando alta de 13,7% frente a agosto. O desempenho da indústria refletiu lançamentos de modelos nacionais e um aumento de 8,7% das vendas na mesma base de comparação, de acordo com os dados divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Apesar dos números positivos, no acumulado deste ano e em relação a setembro de 2013, houve queda do volume produzido de 16,8% e 6,7%, respectivamente. Os estoques seguem elevados, chegando a 41 dias. A Anfavea informou esperar que medidas para tornar o crédito bancário mais acessível adotados desde o fim de agosto possam ajudar a esvaziar os pátios. As vendas totais no mês analisado alcançaram 296,3 mil veículos.

Na maioria das concessionárias ouvidas, ontem, pelo Estado de Minas, não houve crescimento nos negócios de setembro, ante agosto. A alta na produção registrada pela Anfavea pode estar atrelada ao lançamento de produtos no mercado, na avaliação dos gerentes das revendas. Os negócios se mantiveram no mesmo patamar de agosto, mas houve queda nas em relação a idêntico período do ano passado. Eles afirmam que os estoques variam de um período de 30 a 45 dias.

Segundo o gerente da Carbel, revenda Volkswagem, Paulo César Gouveia, a expectativa é de melhora das vendas nos próximos três meses para suprir o déficit de 12% se comparado o acumulado de 2014 com o de 2013. “As vendas melhoraram depois da Copa do Mundo, mas agora mantemos o mesmo patamar. A ideia é que com os lançamentos, como o Ka elas subam e a gente feche o ano positivo”, afirmou. Ainda segundo Paulo Cesar, dos novos modelos, tudo o que é fabricado está sendo vendido. “Talvez por isso há alta na produção, embora as vendas totais continuem no mesmo nível”, revela.

Os gerentes afirmam que o que pode ajudar a alavancar o setor é a queda nas taxas de juros oferecidos pelos bancos para financiamentos de automóveis. Segundo eles, 80% das vendas registradas, hoje, são financiadas e a expectativa é que o consumidor procure mais crédito no final do ano e utilize também o 13º para fazer a troca do usado pelo o zero quilômetro.

Na Pisa, concessionária da marca Ford, as vendas se mantiveram na mesma média de agosto. O gerente da revenda, Marcelo Coimbra, disse que em relação a setembro de 2013 também não houve queda e a expectativa é fechar o ano com crescimento de pelo menos, 3%. “É um crescimento baixo em relação aos anos anteriores, mas com a conjuntura econômica não conseguimos mais que isso”, admitiu. Segundo ele, é esperado um aumento nas vendas de outubro até dezembro por conta dos juros mais baixos, subsidiadas pelo banco da montadora que oferece taxa zero para alguns modelos.

A concessionária Jorlan, revendedora da marca Chevrolet, foi a única que apresentou crescimento nas vendas em setembro, comparadas as de agosto. De acordo com o gerente de novos da concessionária, Lúcio Mauro Aguiar, no último mês os negócios aumentaram 10% sobre agosto, mesmo acréscimo ante setembro de 2013. Para ele, as vendas foram impulsionadas pelas campanhas da montadora.

Fonte: EM.com