• Setembro de 2017
Home / Notícias

Vendas do Dia dos Pais deve ter crescimento de 7% no comércio de Santos

Depois de um Dia dos Namorados morno, as projeções indicam um ticket médio para o Dia dos Pais de R$ 80,00 a R$ 120,00, de acordo com a entidade.

No período da Copa do Mundo, Santos hospedou as seleções da Costa Rica e do México por três semanas, mas devido aos jogos destas seleções se concentrarem na região Nordeste, logisticamente, boa parte dos torcedores preferiu ficar concentrada próximo aos estádios onde suas seleções jogariam. Apesar de considerarem a iniciativa de trazer ambas as equipes nacionais como positiva em termos de visibilidade e como futura projeção turística do município, os comerciantes que criaram expectativas de vendas, na verdade, não alcançaram o resultado esperado, conforme avaliação da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Santos - Praia.

Apesar do aumento de frequência nos bares que exibiram jogos do mundial, os setores de hospedagem e alimentícios ficaram abaixo da média, sem falar nos estabelecimentos que não trabalharam com produtos voltados à Copa do Mundo.

O presidente da entidade, Nicolau Miguel Obeidi lembra que a abertura da Copa ocorreu justamente em outra data importante para o comércio, em 12 de junho, o Dia dos Namorados: “Esta situação inusitada afetou o clima normalmente verificado. O jogo do Brasil concentrou as atenções, mudando o foco desta data, mais voltada ao romantismo e troca de presentes entre os casais. Mesmo assim, consideramos o movimento como estável em relação ao anterior”, avalia.

Com isso, os lojistas apostam suas próximas fichas no advento do Dia dos Pais, que será comemorado em 10 de agosto: ”Para 2014, é esperado um aumento de 7% nas vendas, com ticket médio de compras girando em torno de R$ 80,00 a R$ 120,00. Os produtos mais procurados nesta época do ano, geralmente, são os eletrônicos, calçados, vestuário e cosméticos”, projeta.

O gestor da CDL prevê que, por causa do estoque acumulado, os comerciantes acreditam em um crescimento de vendas, devido às liquidações de inverno e de mercadorias do mundial.