• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Varejistas do Mercado Livre esperam crescer 35%, em média, em 2017

O otimismo é a tônica dos resultados da terceira edição da pesquisa Mercado Livre/IBOPE Conecta, realizada com varejistas que utilizam o marketplace no Brasil. A maioria (94%) dos 512 participantes espera crescer este ano, a uma taxa média de 35%. E entre as principais razões apontadas para o crescimento está o aumento de vendas, impulsionado pela diversificação dos produtos, oferta de frete grátis (38%), participações em promoções (36%) e oferta de formas de pagamento mais atraentes.

Há otimismo também em relação ao crescimento do setor de e-commerce como um todo: 79% dos entrevistados acreditam que o setor crescerá em média 25%. Entre os fatores mais apontados por eles estão a percepção de maior segurança na compra online (76%); aumento no número de pessoas com acesso à internet (69%); crescimento no número de usuários de smartphones e tablets (64%); maior investimento em marketing (57%); e a busca por mais ofertas online no cenário atual da economia (56%).

Os empreendedores também se mostram mais dispostos a aumentar suas equipes em 2017. Praticamente metade (48%) pretende fazer novas contratações este ano. E a parcela de entrevistados que não pretende contratar (20%) é menor que a registrada em 2016. Apesar disso, as equipes se manterão pequenas: 59% possuem até três funcionários; 9%, de quatro a cinco; 8%, mais de seis; e 25% são empresários que trabalham sozinhos. Nos últimos três anos, houve uma redução na quantidade de empresários que têm de quatro a cinco funcionários (de 16% em 2015 para 9% em 2017).

Entre os empreendedores que não consideram a possibilidade de crescer em 2017, os fatores apontados são relacionados à economia brasileira (“instabilidade econômica”; instabilidade política”; retração do consumo”; “diminuição do poder de compra”).

Dados de 2016
O otimismo maior este ano, está relacionado também ao bom desempenho nos anos anteriores. "Nos dois últimos estudos, a expectativa de crescimento foi superada", comenta Renato Pereira, Diretor Mercado Livre Backoffice. No início de 2016, 66% dos pesquisados esperava crescer, em média 31%. Na realidade, 77% dos pesquisados cresceu no ano passado, em média 41%.

Em relação às contratações, ao contrário deste ano, um número menor de varejistas pretendia aumentar a equipe.

Os empreendedores pesquisados são do perfil MPMEs (Micros, Pequenas e Médias Empresas). O faturamento anual dos entrevistados tem as seguintes variações: 33% faturam abaixo de R$100 mil; 32% faturam de R$ 100 mil a R$ 250 mil; 14% de R$ 250 mil a R$ 500 mil; 10% faturam de R$ 501 mil a R$ 1 milhão; 6% de R$ 1 milhão a 2 milhões; e 4% faturam acima de 2 milhões por ano.

Sobre a atuação no Mercado Livre, 52% dos entrevistados têm empresa formada (pessoas jurídicas); 29% atuam como MEI - Micro Empreendedor Individual e 19% como pessoa física - número menor que o registrado nas duas pesquisas anteriores: 22% em 2016 e 40% em 2015. Entre os vendedores multicanais, 49% apontam o Mercado Livre como o responsável pela maior parcela das suas vendas online.

A média de idade dos respondentes é de 38 anos. A faixa etária predominante é de 26 a 35 anos, representando 35% da amostra; 34% têm de 36 a 45 anos; 20% têm 46 anos ou mais e outros 11% têm até 25 anos. As principais regiões dos respondentes são: Sudeste (74%) e Sul (21%), seguidas por Centro-Oeste e Nordeste, com 2% cada; e Norte, com 1%.

Fonte: IDG Now

Posts Recentes