• Outubro de 2017
Home / Notícias

Região de Campinas perde 5,2 mil vagas na indústria em 2016

A Região de Campinas (SP) perdeu 5,2 mil postos de trabalho na indústria em 2016, de acordo com dados do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp). O número representa uma variação negativa de 3,22% em relação ao mesmo período do ano passado. Em dezembro, a regional do município registrou o fechamento de 2,3 mil vagas, que equivale a uma queda de 1,42%.

A pesquisa do Ciesp ainda apontou que o setores que mais contribuíram para as demissões nos 19 municípios da região de Campinas em 2016 foram produtos de madeira (19,38%), móveis (13,82%), impressão e reprodução de gravações (13,56%), além de produtos de borracha e de material plástico (7,78%).

Já a área que mais registrou fechamentos de vagas em dezembro, de acordo com o balanço do órgão, também foi produtos de madeira (5,91%), seguido de confecção de artigos do vestuário e acessórios (3,48%), impressão e reprodução de gravações (3,41%) e outros equipamentos de transporte (3,37%).

'Não acredito em melhora'

O economista Isaías de Carvalho Borges afirmou que a região de Campinas tem um predomínio industrial e por isso sofre mais com as demissões. De acordo com o especialista, as indústrias ainda passam por uma grave crise financeira e estão preparando uma reformulação. "É possível que a região demore mais para se recuperar por conta das características. Além disso, os principais compradores das empresas da região são países da América do Sul, que também estão crise", disse.

O professor do curso de economia da PUC-Campinas ainda afirmou que as 2,3 mil demissões do mês de dezembro são fruto de um pessimismo das indústrias para o futuro, já que historicamente o mês conta com geração de emprego por conta do Natal. Borges também ressaltou que não acredita que a região de Campinas passará a gerar empregos a curto prazo.

"Sinceramente, não acredito que em 2017 aconteça uma recuperação significativa. Entramos no ano com uma tendência de queda nas perdas de vagas, mas temos outros problemas graves que impedem a estabilização, como a crise política. Mesmo que a situação melhore, vai demorar para recuperar o mercado de trabalho", afirmou o economista.

Ciesp

A regional do Ciesp em Campinas atende 500 empresas instaladas em Águas de Lindóia, Amparo, Artur Nogueira, Conchal, Estiva Gerbi, Holambra, Hortolândia, Itapira, Jaguariúna, Lindóia, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Paulínia, Pedreira, Santo Antônio de Posse, Serra Negra, Sumaré e Valinhos. Entre elas, há 58 multinacionais e 442 nacionais, que faturam, em média, R$ 37 bilhões por ano.