• Outubro de 2017
Home / Notícias

A força do e-commerce como veículo publicitário

POR ALEXANDRA MENDONÇA
Gerente do MercadoLivre Publicidade

Com a crescente e contínua discussão sobre as reais fatias da Internet dentro do bolo publicitário, é cada vez mais desafiador mostrar para as agências e para os anunciantes o verdadeiro papel de cada plataforma de comunicação digital como meios para publicidade. São inúmeras as opções entre sites e canais verticais, redes sociais, veículos de conteúdo de massa e, por que não, os sites de comércio eletrônico no modelo de marketplace – ou seja, ambientes online que abrigam milhares de ofertas de vendedores a uma audiência de milhões de compradores.

As plataformas digitais existentes oferecem diferentes soluções, cada qual com sua importância. No caso dos marketplaces, esses meios estão conquistando seu espaço no Brasil entre os anunciantes. Ano após ano, os consumidores passam mais tempo conectados e atentos às marcas presentes no universo online. Hoje, de acordo com a comScore, os marketplaces representam quase a metade da audiência entre os dez sites mais visitados do mundo. E todos querem fazer parte dessa parcela de mercado: não é à toa que pequenos e grandes varejistas vêm adotando a estratégia de anunciar em marketplaces, consolidando este formato como opção cada vez mais relevante no plano de comunicação das agências e dos clientes.

O potencial dessas plataformas é inegável. Possuem um tráfego qualificado e composto por milhões de usuários já com intenção de compra e maior possibilidade de impacto por anúncio no momento em que estão tomando uma decisão. Esse tipo de divulgação é extremamente eficiente para atingir o e-consumidor, que busca um caminho cada vez mais curto entre a propaganda e a compra; e o consumidor, que entra em um marketplace para pesquisar preços e comparar produtos.

Como veículos de publicidade, os marketplaces garantem uma proximidade maior entre a busca, a pesquisa e a compra de um produto. Esses sites podem trabalhar as campanhas de forma assertiva e segmentada, com um mix de branding e performance. Além dos já bastante conhecidos links patrocinados, podem ser oferecidos banners (para estratégias de branding) e até o desenvolvimento de projetos especiais e customizados. Dessa forma, os anúncios digitais conseguem segmentar, qualificar e mensurar em tempo real o resultado do investimento.

Anunciar em um marketplace é como se você produzisse hambúrgueres caseiros e uma lanchonete permitisse que você os vendesse lá dentro. O volume de audiência e o interesse do público você já tem. A intenção de compra já existe. Falta apenas impactar o consumidor com o seu produto, o que pode ser feito de forma certeira com um anúncio segmentado.

Alguns segmentos da indústria já entenderam isso e aumentaram significativamente os investimentos em mídia digital dentro destes modelos de sites, principalmente em campanhas voltadas para conversão com retorno imediato. Quem faz branding por branding sem mensuração de algum tipo de resultado? Em anos difíceis da economia, a disputa por uma melhor rentabilidade das verbas de marketing é acirrada. Ganha quem mostrar mais eficiência e assertividade. E é exatamente por isso que oportunidades como essa passam a fazer sentido dentro de uma boa estratégia de campanha.

A consolidação dos marketplaces como veículos de publicidade é mais um movimento deste dinâmico mercado digital. Para quem decide investir em publicidade online, a garantia é atingir um público-alvo economicamente ativo, com a informação que ele deseja receber, no momento em que ele a procura.

Fonte: ProXXIma