• Outubro de 2017
Home / Notícias

Franquias crescem 10% em São Carlos e superam a média nacional

O setor de franquias cresceu 10% em São Carlos (SP) no ano passado em relação a 2015, alta maior do que a média nacional, que ficou em 7,9%, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

O setor de alimentação foi o que mais contribuiu para esse aumento. Apresentou um crescimento de 20% na cidade, enquanto no país foi de 5%.

“Muitas vezes, você tem um público consumidor com um poder aquisitivo mais alto ou uma cultura de consumo mais segmentada, que faz com que uma franquia tenha uma aceitação maior em certas cidades em comparação a outras onde esse efeito é um pouco menor”, explicou o economista Humberto Bettini.


Produtos naturais

A empresária Belinda Francischini resolveu apostar em produtos naturais e abriu uma sorveteria, franquia de uma rede, há dez meses em um shopping da cidade. Segundo ela, o movimento só vem aumentando.
“A gente vê que o pessoal daqui é bem antenado às tendências e, como o mercado tem crescido bastante, a gente acreditou que São Carlos seria uma cidade em potencial”, disse.

Tudo foi feito com muito cuidado, até porque Belinda nunca tinha trabalhado no ramo. Ela estudou o mercado e viu que poderia arriscar. O negócio deu tão certo que quatro meses depois abriu outra franquia.

“A gente viu que realmente tinha demanda. Às vezes, aqui acaba enchendo muito e no outro shopping não tinha nada artesanal. Então a gente optou por abrir lá também”.


Chocolates

A empresária Lucilene Pugliesi também se deu bem no mercado de franquias. Em março, ela abriu uma loja para vender chocolates no shooping e desde então o movimento aumentou mais de 20%. Segundo ela, as vendas de Natal surpreenderam.

“Com R$ 7,50, a cliente chegava aqui, comprava um presente e dava para uma amiga. Se ela queria algo mais caro, fazia um kit, uma cesta ou então levava outros presentes um pouco mais caros”, contou.
Lucilene sabe lidar com esse tipo de negócio e já tem duas franquias no Centro da cidade. Uma funciona há 14 anos e a outra está aberta há três. “Certeza que, quanto mais franquias tiver aqui, mais movimento a gente vai ter e muito mais gente vai ficar satisfeita”, disse.

Cliente fiel, a aposentada Mayra Parsanesi não abre mão de comprar nas lojas da rede. “Porque eu acho o chocolate com o cacau mais puro, com pouco açúcar e gordura”, disse.
“Não posso ingerir açúcar. Então aqui ela tem uma linha diet sem aquele gosto de adoçante”, completou o engenheiro Pedro Lacava.

Fonte: G1