• Setembro de 2017
Home / Notícias

Produção de veículos cresce 21,8%, mas vendas caem 8,7% em novembro

A produção de veículos no Brasil subiu 21,8% em novembro ante novembro do ano passado e teve alta de 22,4% ante outubro, informou nesta terça-feira, 6, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Foram 213.323 unidades fabricadas no penúltimo mês de 2016, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

É a primeira vez desde fevereiro de 2014 que o volume produzido em um mês supera o resultado alcançado em igual mês do ano anterior. É também a primeira vez desde outubro de 2015 que a indústria consegue produzir mais do que 200 mil unidades em um único mês.

No acumulado de janeiro a novembro, 1.952.058 unidades saíram das fábricas, recuo de 14,6% sobre o número alcançado em igual intervalo de 2015. A previsão da Anfavea é terminar o ano com queda de 5,5% na produção de veículos em relação a 2015.

Por segmento, os automóveis e comerciais leves, juntos, somaram 206.365 unidades fabricadas em novembro, alta de 22,3% em relação a novembro do ano passado e crescimento de 22,9% ante o volume do mês anterior. No acumulado do ano, a queda é de 14,4%, para 1.877.946 unidades.

Entre os pesados, foram 5.362 caminhões produzidos no mês passado, avanço de 0,2% ante igual mês de 2015 e expansão de 15,7% sobre o volume de outubro. O segmento acumula, no entanto, queda de 21,1% no ano até novembro, para 56.380 unidades. No caso dos ônibus, as montadoras produziram 1.596 unidades em novembro, crescimento de 52,7% sobre o resultado de igual mês do ano passado, mas recuo de 3,5% em relação a outubro. No ano, acumula baixa de 15,4%, para 17.732 unidades.

Vendas

Segundo a Anfavea, a venda de veículos novos no Brasil alcançou 178.156 unidades em novembro, queda de 8,7% em comparação com igual mês do ano passado, mas alta de 12% sobre o resultado de outubro. No acumulado do ano, a queda é de 21,2% em relação a igual período do ano anterior, para 1,845 milhão de unidades.

Por segmento, os automóveis e comerciais leves, juntos, somaram 173.746 vendas em novembro, retração de 8,3% em relação a novembro de 2015, mas avanço de 12,1% ante o volume do mês anterior. Com isso, as vendas acumulam, de janeiro a novembro, recuo de 20,8% sobre igual intervalo do ano passado, para 1,789 milhão de unidades.

Entre os pesados, foram 3.800 caminhões vendidos no penúltimo mês do ano, baixa de 19,7% ante igual mês do ano passado, porém crescimento de 10,3% sobre o resultado de outubro. No acumulado do ano, o segmento acumula retração de 30,2%, para 46.111 unidades.

No caso dos ônibus, as marcas venderam 610 unidades em novembro, queda de 31,5% sobre o resultado de igual mês do ano passado, mas avanço de 4,5% em relação a outubro. A baixa no acumulado do ano é de 32,3%, para 10.495 unidades.

Exportações

Segundo a Anfavea, as exportações em valores de veículos e máquinas agrícolas somaram US$ 1,082 bilhão em novembro, alta de 25,8% na comparação com novembro do ano passado e crescimento de 13,4% ante outubro. No acumulado do ano, há expansão de 0,6% sobre igual período de 2015, para US$ 9,736 bilhões.

No penúltimo mês do ano, foram exportadas 57.142 unidades de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, o que representa expansão de 56,4% na comparação com novembro do ano passado e crescimento de 54,7% ante outubro. É o maior volume desde agosto de 2013 e o maior resultado para novembro desde 2005. No acumulado do ano, houve avanço de 23,4% sobre igual período de 2015, para 136.358 unidades.

Demissões

Mesmo com a alta na produção, as demissões continuam nas montadoras. Só em novembro, 407 vagas de emprego foram eliminadas. Considerando os últimos 12 meses, são 8.083 vagas a menos. Com isso, a indústria conta hoje com 123.271 funcionários, recuo de 6,2% em relação ao nível de novembro do ano passado.