• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Baidu almeja lojas físicas em desafio à Alibaba

Pequim/Nova York - A Baidu, o maior motor de busca da China, está desafiando a maior empresa de comércio eletrônico do país, a Alibaba Group Holding, adicionando serviços que ajudam os compradores a achar lojas de varejo e recuperar informações sobre produtos.

A Baidu concordou em investir na empresa de mapeamento IndoorAtlas, que permite aos usuários se orientar entre shoppings e prédios de escritórios, disseram hoje as empresas. A operadora de buscas também apresentou um fone de ouvido que envia informações sobre produtos aos compradores e um serviço para dispositivos móveis que facilita aos consumidores encontrar lojas próximas.

O bilionário fundador da empresa, Robin Li, adicionará as funções para ajudar a vender mais anúncios conectando usuários de celulares com lojas físicas. A medida se dá dias depois de a Baidu formar um empreendimento de comércio on-line com a Dalian Wanda Group e a Tencent Holdings, a maior empresa de internet da Ásia, intensificando a rivalidade com a Alibaba.

“A internet móvel nos deu novas possibilidades e oportunidades”, disse Li hoje na conferência anual de desenvolvedores da Baidu em Pequim. “Os dispositivos móveis não somente oferecem muitas oportunidades para as empresas de internet, mas também para os participantes em setores tradicionais”.

A IndoorAtlas é o primeiro serviço de localização do mundo que emprega anomalias magnéticas dentro de prédios para indicar localizações internas, com resultados precisos a até menos de três metros de distância, segundo seu site.

A Baidu investiu US$ 10 milhões na empresa finlandesa, cotando-a em entre US$ 40 milhões e US$ 50 milhões, disse uma fonte do setor que pediu não ser identificada porque os detalhes não são públicos.

Novos produtos

Estabelecimentos como restaurantes e cinemas serão beneficiados à medida que os aplicativos de internet para dispositivos móveis facilitam aos consumidores descobrir o que fica perto, disse Li.

A internet móvel também está levando as empresas a facilitar aos usuários o ingresso de informações sem digitar. Atualmente, cerca de 10 por cento das buscas são realizadas com tecnologia de reconhecimento de voz, segundo Li.

Daqui a cinco anos, o reconhecimento de voz e imagens representará cerca de metade das buscas, à medida que os usuários aproveitam interfaces mais simples, disse ele. O BaiduEye, o novo fone de ouvido da empresa, possui uma câmera que se coloca a um lado da cabeça do usuário e pode identificar produtos e fornecer informações sobre eles mediante um fone ou um smartphone. O hardware não inclui uma tela.

O serviço Baidu Connect, iniciado hoje, permite que comerciantes e restaurantes registrem e armem uma conta que facilite alcançar clientes e oferecer serviços com base em localizações, disse na conferência Li Mingyuan, vice-presidente da Baidu para dispositivos móveis. Após a criação da conta, essa presença se integra a ofertas da Baidu como buscas e mapas, para que as empresas possam oferecer promoções e descontos.

A IndoorAtlas foi fundada em 2012 como derivado da Universidade de Oulu, Finlândia. A empresa foi incorporada nos EUA com um escritório em Mountain View, Califórnia, no ano passado. A companhia também conta com centros de pesquisa e desenvolvimento em Oulu e Oxford, Inglaterra.

Trânsito crescente

A Baidu está investindo em aplicativos para dispositivos móveis a fim de capturar o crescente trânsito web em smartphones e tablets. O empreendimento com a Wanda planeja almejar o segmento “on-line para off-line”, dirigindo usuários web em dispositivos móveis para lojas e restaurantes próximos, disse no mês passado o presidente da Wanda, Wang Jianlin.

Essa é outra área onde a Alibaba, a maior operadora de comércio eletrônico da China, está procurando se expandir.

Em março, a Alibaba concordou em comprar uma participação na Intime Retail Group, dona de lojas de departamentos e supermercados, enquanto a empresa integra as compras on-line e off-line.

Em julho, a Alibaba adquiriu a AutoNavi Holdings em um acordo que cotou a empresa em US$ 1,5 bilhão para reforçar suas ferramentas de mapeamento por internet enquanto planeja uma abertura de capital e a entrada na Bolsa de Nova York.

Fonte: Bloomberg

Posts Recentes