• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

MG: Supermercados amargam queda de 2,56% nas vendas

Os supermercados mineiros viram as vendas voltarem a cair em agosto, após o crescimento significativo observado no mês anterior. De acordo com a pesquisa Termômetro de Vendas, divulgada ontem pela Associação Mineira de Supermercados (Amis), o setor amargou uma queda de 2,56% frente a julho (+4,07%). Além do alto nível de desemprego que atinge o País, outro fator capital apontado pelos empresários do segmento para o resultado negativo no oitavo mês do ano foi o menor número de fins de semana.

“A explicação é simples: tivemos um fim de semana a menos em agosto em comparação com julho. Este fim de semana teve, então, um efeito gerador de crescimento em julho e agora provocou um movimento contrário. Mas isso já era esperado. Outra questão muito clara para nós foi a influência da questão do emprego, que mostra que o consumidor ainda está reticente com o consumo e também com menos recursos”, avalia o superintendente da Amis, Antônio Claret Nametala.

Todas as localidades do Estado contempladas na pesquisa apresentaram redução nas vendas em relação a julho. A região mineira que teve a maior queda foi a Centro-Oeste (-2,69%), enquanto a menor retração foi observada no Rio Doce (-1,73%).

Frente ao mesmo período de 2015, as vendas em agosto deste ano também tiveram retração: -0,65%. Segundo o superintendente da Amis, este foi o primeiro mês do ano a registrar queda nessa base de comparação, o que acabou pegando os supermercadistas de surpresa. Os números já estão deflacionados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No acumulado do ano, porém, o setor tem motivos para comemorar. De janeiro a agosto, os supermercados mineiros apresentam um crescimento de 2,38%. Apesar de o índice vir diminuindo ao longo de 2016, o balanço até agora vem superando as expectativas do segmento. Inicialmente, os supermercadistas trabalhavam com uma meta de crescimento de 0,5% para 2016. Agora, já admitem revisão no percentual para cima.

“Temos uma expectativa, sim, de rever, de que essa meta será superada e bem superada. Essa queda em relação ao ano passado (ago.16-ago.15) não estava dentro da nossa previsão, e, por isso, a gente agora quer esperar um pouco mais para anunciar o novo número. Pretendemos divulgar a nova meta na Superminas, porque aí teremos fechado o termômetro de setembro e teremos mais tempo de sentir a expectativa do mercado para poder fazer o anúncio com mais certeza”, afirma Claret.

De 18 a 20 de outubro próximo, será realizada no Expominas, em Belo Horizonte, a 30ª edição da Superminas. O evento é visto pelo setor como uma oportunidade para os empresários discutirem a crise econômica e os reflexos dela no varejo. Ao todo, serão 430 expositores e mais de 40 atividades de qualificação profissional, como palestras e oficinas. A expectativa é por um público de 53 mil empresários e profissionais dos setores supermercadistas e panificador de todo o País.

O superintendente da Amis analisa que o mineiro permanece com um consumo mais contido, priorizando muito a relação custo-benefício dos produtos. Segundo ele, no entanto, os supermercados acompanham de perto essa mudança de postura e estão preparados para atender às especificidades de seus clientes.

“O consumidor continua buscando produtos alternativos, já não é fiel a marcas e lojas, e tem procurado qualidade, mas, especialmente, preços. Os supermercados estão atentos a isso e têm oferecido um mix de produtos variado, atendendo a todos os tipos de clientes”, afirma.

Posts Recentes