• Outubro de 2017
Home / Notícias

Vendas de loja crescem 25% após reformulação da vitrine

A vitrine de uma loja tem a função de seduzir e fazer o consumidor entrar e comprar. Oitenta por cento da decisão de compra do cliente ocorre na vitrine, que é, portanto, o primeiro e mais importante instrumento de venda do estabelecimento. Com técnica e criatividade, é possível montar uma boa vitrine sem gastar muito. Entre as alternativas estão elevar o piso, usar iluminação focada de LED amarela, prender suportes no teto para pendurar objetos, criar ambientes temáticos e trocar os produtos a cada 15 dias.

Na capital paulista, uma loja de roupas infantis é um exemplo de que uma vitrine bem planejada pode ser uma estratégia de venda. Até março deste ano, a vitrine da Piks era mal iluminada, sem graça, com objetos expostos na horizontal. Quando a loja reformulou o espaço, as vendas aumentaram em torno de 25% de imediato. A vitrine foi refeita pelo visual merchandiser Ará Candio, que dividiu o espaço por seções, usou displays de madeira pendurados e brincou com manequins flexíveis, de pano, além de enfeitar com balões e brinquedos coloridos. O especialista faz 12 consultorias e fatura R$ 30 mil por mês.

No Brás, no centro de São Paulo, um shopping atacadista de moda considera as vitrines tão importantes que contratou um visual merchandiser só para checar a qualidade de cada uma delas nas diferentes lojas do estabelecimento. Para a consultora de mercado Heloísa Omine, é possível utilizar vários recursos para valorizar a vitrine, como fotos, molduras, luzes de neon, telões ou cascatas. De acordo com ela, não é preciso gastar muito, o segredo é usar a criatividade e misturar materiais simples como papel, plástico e madeira, compondo cenários na vitrine. E o retorno é imediato.

Fonte: PEGN