• Outubro de 2017
Home / Notícias

Lojas Renner é a varejista com maior percepção de valor

A Renner é uma das varejistas que sentiu a queda do segmento ao encerrar o primeiro trimestre de 2016 com retração de 10,5% no lucro liquido em comparação no mesmo período do último ano, passando para R$ 65,5 milhões. A diminuição no ritmo de vendas, a reoperação da folha de pagamento dos funcionários e o aumento do custo de energia elétrica foram alguns dos fatores que afetaram os resultados da gaúcha negativamente no período.

Para atravessar a crise, a Renner aderiu à tática da “união faz a força” ao olhar com mais afinco para a sua cadeia de stakeholders, entendendo a importância de cada agente dentro da sua linha de negócio. A estratégia da rede deu certo e a marca conseguiu gerar percepção de valor tangível e intangível aos seus clientes, consumidores, acionistas, funcionários, fornecedores e sociedade.

A constatação é da pesquisa Mais Valor Produzido (MVP) – Varejo Geral 2016, desenvolvida pela DOM Strategy Partners, que elegeu a loja de roupas e acessórios como a varejista que melhor soube entregar valor aos seus públicos, após ouvir mais de 300 empresas do segmento no período de janeiro a abril de 2016. O objetivo do MVP é justamente saber como as empresas nacionais geram e criam valor não só para si, mas também para o seu chapéu de stakeholders.

Numa escala de 0 a 10, a loja teve nota 7,82, liderando o ranking que traz a Mundo Verde em segundo lugar, com a pontuação 7,80; a Netshoes na terceira posição com 7,57, além da Dafiti e Dileto que ficaram no quarta e quinto lugares com métricas de 7,54 e 7,48, respectivamente.

Eficácia da Estratégia Corporativa, Resultados Gerados, Crescimento Evolutivo, Valor da Marca, Governança, Sustentabilidade, Gestão de Talentos, Cultura Corporativa, Inovação, Conhecimento e Uso das Tecnologias Digitais foram alguns dos ativos estratégicos avaliados pela DOM para as varejistas figurarem no top five do ranking.

Quanto à metodologia Mais Valor Produzido, o levantamento se apoiou na metodologia EVM (Enterprise Value Management), tática que defende a tese de que o valor produzido pelas empresas, tanto gerado, como protegido, seja este tangível ou intangível, é agregado (ou destruído) e materializado (quantificado) em função da percepção de valor apreendida e materializada pelos stakeholders.

Já a resposta sobre capacidade de cada empresa gerar e proteger valor para si e para esses públicos foi feita a partir da quantificação das quatro dimensões que definem o Valor Corporativo de uma companhia: Resultados, Reputação (definida como Credibilidade/Imagem), Competitividade e Riscos.

Confira a lista abaixo com os resultados das 05 varejistas mais valiosas do Brasil.

Varejo Geral -Nota

Renner - 7,82
Mundo Verde - 7,80
Netshoes - 7,57
Dafiti - 7,54
Diletto - 7,48

Fonte: Newtrade