• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Frio aquece vendas de vestuário em até 20%, no Rio

A onda de frio provocou uma corrida de consumidores às lojas do Rio para renovar o guarda-roupa com a coleção outono/inverno. Apesar da crise que afastou os clientes e derrubou o faturamento no início do ano, lojistas de shopping centers ouvidos pelo EXTRA, nesta quarta-feira, comemoravam um aumento de até 20% nas vendas em junho, na comparação com maio. Alguns vendedores atingiram 70% da meta prevista para todo o mês somente nos primeiros 15 dias.

O casal de estudantes Fabiana de Mello, de 23 anos, e Bruno Inácio, de 27, percorreu os corredores do Shopping Nova América, em Del Castilho, em busca de agasalhos e botas para enfrentar o inverno.

— No ano passado, não tivemos temperaturas tão baixas. Quando abri o armário, minha jaqueta, que não era de couro, estava se desfazendo — revelou Fabiana.
O aquecimento das vendas do comércio, nas duas últimas semanas, já teve impacto nos estoques dos lojistas.

— As vendas estão muito boas, acima da expectativa. A nova coleção de inverno da marca que trazia peças de linho e malha já está zerada no estoque. Como as vendas estão maiores do que as do ano passado, nossa expectativa é superar os últimos invernos — disse Álvaro Fernandes, gerente da loja Enzo, no Shopping Bangu.

No Shopping Jardim Guadalupe, o comércio tem casacos, botas e acessórios de inverno em promoção. Os descontos são anunciados nas vitrines.

— Várias lojas estão com descontos atraentes. Eu procuro preços bons com qualidade. Roupas de inverno têm que durar — afirmou Bruno Inácio.
O Clube de Diretores Lojistas (CDL-Rio) observa o maior movimento com cautela, já que a queda nas vendas chegou a 12,9% no primeiro trimestre de 2016, em relação a igual período do ano passado.

— A percepção é que as vendas melhoraram ligeiramente em relação ao mês passado, e isso se deu pelo frio que chegou mais cedo. O setor de moda está vendendo mais, mas ainda é cedo para comemorar. O comércio vem de um momento muito ruim, e esta melhoria temporária não vai recuperar as perdas em pouco tempo — disse Aldo Gonçalves, presidente do CDL-Rio.

Fonte: Extra

Posts Recentes