• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Vendas do comércio do Rio caíram 7,4% em abril

No quarto mês consecutivo de resultado negativo, as vendas do comércio da Cidade do Rio de Janeiro registraram queda de 7,4% em abril em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com a pesquisa Termômetro de Vendas divulgada mensalmente pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro – CDLRio, que ouviu cerca de 750 estabelecimentos comerciais. Foi o pior resultado desde 2007.

No acumulado dos primeiros quatro meses (janeiro/abril) as vendas também caíram 8,2% em comparação com o mesmo período de 2015. Em comparação com o mês anterior (março) as vendas sofreram queda de 17,5%.

Segundo o presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, o resultado de abril reflete a critica situação que o país atravessa com a economia em franca desaceleração, a inflação alta que corrói o salário do trabalhador e o assustador aumento do desemprego. Esse clima de insegurança afasta o consumidor das compras e o empresário de fazer investimentos. “Além disso o mês de abril também foi influenciado pelos feriados de Tiradentes (que caiu numa quinta-feira) e pelo do Dia de São Jorge (sábado), resultando numa semana de feriado prolongado”, explica Aldo.

A pesquisa mostra também que todos os setores do Ramo Mole (bens não duráveis) e do Ramo Duro (bens duráveis) apresentaram resultados negativos. Os que registraram as maiores quedas no faturamento no Ramo Mole foram Calçados (-10%), Confecções (-9,2%) e Tecidos (-5,2%) e no Ramo Duro (bens duráveis) Óticas (-13,3%), Eletro (-6,9%), Jóias (-6,2%) e Móveis (-5,7%). A venda à vista com menos 8,5% e as vendas a prazo com menos 6,5% foram as formas de pagamento preferidas pelos consumidores.

Também o faturamento das lojas conforme a localização dos estabelecimentos foram todos negativos. No Ramo Mole (bens não duráveis) as lojas do Centro venderam menos 13,9%, as da Zona Sul menos 10% e as da Zona Norte menos 7%. No Ramo Duro (bens duráveis) as lojas do Centro, da Zona Norte e da Zona Sul venderam menos 9,4%, 8% e 3,1%, respectivamente.

Serviço Central de Proteção ao Crédito

A pesquisa mostra também que o Serviço Central de Proteção ao Crédito do CDLRio – Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro. registrou em abril em relação ao mesmo mês do ano passado um aumento de 1,3% da inadimplência. Foi o quarto mês consecutivo de crescimento (1,8% em janeiro, 0,5% em fevereiro e 1,2% em março). As dívidas quitadas ((item que mostra o número de consumidores que colocaram suas contas em dia) e as consultas (item que indica o movimento do comércio) diminuíram, respectivamente, 3,8% e 8,6%. Ao comparar abril com o mês anterior (março), os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito mostram que a inadimplência, as dívidas quitadas e as consultas cresceram, respectivamente, 8,4%, 3,6% e 10,5%. No acumulado dos quatro meses do ano (janeiro/abril) em relação ao mesmo período de 2015, a inadimplência cresceu 1,2% e as dívidas quitadas e as consultas caíram, respectivamente, 2,2% e 8,2%.

Movimento de Cheque

Segundo o LIG Cheque, registro de cadastro da entidade, a inadimplência aumentou 1,9% e as dívidas quitadas e as consultas diminuíram, respectivamente, 1,5% e 12,6% em abril relação ao mesmo mês de 2015. No acumulado dos quatro meses do ano (janeiro/abril) em relação ao mesmo período do ano passado, a inadimplência cresceu 1% e as dívidas quitadas e as consultas diminuíram, respectivamente, 0,5% e 11%. Comparando-se abril com o mês anterior (março), a inadimplência e as consultas aumentaram, respectivamente, 13,1 e 6,7% e as dívidas quitadas caíram 0,6%.

Posts Recentes