• Outubro de 2017
Home / Notícias

Fluxo de pessoas em shoppings no Dia das Mães não supera movimento de 2015

São Paulo, maio de 2016 - Segunda data mais importante para o varejo no país, o Dia das Mães é aguardado com ansiedade por shoppings e lojas, especialmente em um ano como este, no qual é preciso disputar com a concorrência cada centavo do bolso do consumidor. Os primeiros resultados de vendas divulgados já dão conta que 2016 não foi um ano de recorde de vendas nesta data. Ao contrário, o varejo registrou um dos piores resultados de acordo com dados das empresas de crédito.

Mas, se o volume de venda não empolgou, pelo menos o fluxo de pessoas em shopping não ficou tão ruim assim. Estimativa do IBOPE Inteligência em parceria com a Mais Fluxo mostra que o fluxo de pessoas nos dias que antecederam essa data ficou quase empatado com 2015: -0,7%. Os shoppings que mais sentiram a queda no fluxo de pessoas entre quinta e domingo foram os novos (-2,3%) e os mais populares (-2,7%).

O cliente também demorou mais para fazer as compras. O fluxo na quinta e sexta-feira foi inferior ao do ano passado e apenas superou 2015 no sábado (+1,3%).

Para atrair clientes, os shoppings fizeram as tradicionais promoções. De acordo com o IBOPE Inteligência, 52% dos shoppings optaram por promoções do tipo sorteio, 32% por promoções do tipo comprou-levou; 12% fizeram concursos ou eventos culturais e uma parcela menor (4%) fez promoções mistas. A novidade neste ano foi a tentativa de alguns centros comerciais de turbinar suas promoções estendendo o período até a próxima data comemorativa, que é o Dia dos Namorados.

O valor médio de gasto exigido para participar das promoções foi de R$ 250,00, excluindo-se os shoppings que optaram por realizar eventos culturais e concursos, nos quais a participação era gratuita.

Inovação

E o consumidor o que pensa dessa data? Para responder essa pergunta, o IBOPE Inteligência lançou mão de uma abordagem inovadora em pesquisa de mercado, mas que já faz parte do dia a dia da maior parte das pessoas: grupos de WhatsApp.

Foram montados vários grupos de afinidades (pessoas que se conhecem e têm características comuns), que foram acompanhados ao longo da semana por moderadoras treinadas e que atribuíam tarefas e questionavam os participantes.

O resultado mostra, entre outros pontos, que essa não é uma data para pensar, mas sim para sentir. Emoção a flor da pele em todos os sentidos. E, nesse contexto, o presente é uma parte importante, mas que não se sustenta sozinho.

E, como era de se esperar, a crise teve seu peso. Segundo as entrevistadas, foi preciso reduzir o número de presentes neste ano – tias e madrinhas ficaram de fora – e trocar presentes mais caros por lembrancinhas criativas.

O estudo aponta que é nesse momento que o shopping aparece como um facilitador do sonho e como um instrumento de realização. A variedade de lojas ajuda os pouco criativos a escolher os presentes, o ambiente fechado e controlado deixa as mães mais seguras e confortáveis para passear com seus filhos e, por último, a possibilidade de combinar a tarefa objetiva das compras com, por exemplo, um jantar, torna o momento um passeio em família.

Para os varejistas, fica o recado do Dia das Mães deste ano: nunca a experiência de compra foi tão importante quanto agora, quando tudo que o consumidor quer é poder deixar, pelo menos por algum tempo, a crise fora do cenário.

Sobre o IBOPE Inteligência

Empresa dedicada ao conhecimento do comportamento das pessoas e de todas as suas relações: familiar, social, política, de consumo e de utilização de serviços. Especialista em soluções de pesquisa de opinião e mercado, off e online, quantitativas e qualitativas, geonegócios, inovação, data mining e ferramentas de análise e integração de dados. www.ibopeinteligencia.com

Fonte: Divulgação