• Outubro de 2017
Home / Notícias

Varejo em SP tem queda puxada por carros e material de construção

A diminuição nas vendas de automóveis e materiais de construção puxaram a queda de 8,8% no desempenho do varejo no estado de São Paulo em junho, em comparação com o mesmo mês de 2013, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira (25) pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O levantamento ainda aponta que o menor número de dias úteis no mês por causa da Copa do Mundo também prejudicou o resultado.

As vendas de automóveis no estado de São Paulo apresentaram queda de 26,6% em junho em comparação com o mesmo mês de 2013, segundo a pesquisa. Em relação a maio de 2014, a queda foi de 17,6%. No período acumulado de seis meses (de janeiro a junho de 2014), houve diminuição de 18,8%.

Em relação aos materiais de construção, a queda nas vendas foi de 19,5% em junho em comparação com o mesmo mês de 2013. Em relação a maio de 2014, houve baixa de 14,2%. No acumulado de seis meses, de 8,6%.

Recuo no varejo paulista

Segundo a ACSP, as vendas no estado de São Paulo diminuíram 8,8% em junho em comparação com o mesmo mês de 2014. Em relação a maio, a queda foi de 7,1%. No acumulado do semestre, houve baixa de 6,8%

Na capital, também houve queda nos três períodos avaliados. Entre junho de 2014 e o mesmo mês de 2013, as vendas diminuíram 12,1%. Em comparação entre maio e junho de 2014, a baixa foi de 8,1%. Em seis meses, o varejo acumulou queda de 10,6% nas vendas.

Com as vendas automóveis e materiais de construção excluídas do levantamento, a queda no saldo total de vendas em São Paulo é menor. Em comparação com o mesmo mês de 2013, junho representou queda de 3,4%. Em relação a maio, de 4,5%. No acumulado do semestre, a queda foi de 3,9%.

Na capital, a queda nas vendas sem levar em consideração os automóveis e materiais de construção foi de 6,5% em junho em relação ao mesmo mês de 2013. Em comparação com maio de 2014, o recuo foi de 2,7%. No acumulado do semestre, de 8,3%.

“As quedas nas vendas desses setores decorrem da maior seletividade na concessão de crédito por parte dos bancos e do maior endividamento das famílias”, afirmou em nota Rogério Amato, presidente da ACSP.

Eletrodomésticos e eletroeletrônicos crescem
Dos dez setores avaliados pela ACSP, o único que apresentou aumento nas vendas em junho foi o de eletrodomésticos e eletroeletrônicos. A associação afirma que esse crescimento é resultado do aumento da procura por televisores durante a Copa do Mundo, além de smartphones e tablets.

Houve aumento de 0,5% nas vendas em comparação com junho de 2013. Em relação a maio de 2014, o aumento foi de 4,8%. No acumulado de seis meses, a alta foi de 27,9%.

Fonte: G1 SP