• Maio de 2018
Home / Notícias

Notícias

Pesquisa indica que 93% selecionam gastos para sobreviver à crise

Pesquisa realizada pela Nox4Think e encomendada pela Dotz, em sete estados brasileiros, com 915 entrevistados entre os dias 8 e 17 de janeiro mostra que, com a queda do poder de consumo, cidadão prioriza gastos com alimentação e medicamentos. Segundo o estudo, a solução para 93% dos brasileiros tem sido selecionar melhor os gastos – mantendo alimentação e medicamentos como prioridade – e mudar os hábitos de consumo (60%).

Um caminho encontrado por 26% da população foi concentrar as compras em locais onde há possibilidade de acumular pontos e trocar por descontos ou produtos. Outra tática que vem sendo adotada para fazer o dinheiro render mais é utilizar os pontos para pagar contas. Desde 2012, mais de R$ 14 milhões em contas de consumo foram pagas com pontos, como mostra levantamento da Dotz, com 18 milhões de clientes no Brasil. O salto de 2014 para 2015 foi de 33%.

Outros R$ 30 milhões em pontos foram usados para trocar por vale-compras em supermercados. O salto de 2014 para 2015 foi de 94%. O engenheiro João Carlos Simões é um exemplo.

De acordo com os dados da Associação das Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf), os cadastros em programas de fidelidade cresceram e totalizaram 67,7 milhões no terceiro trimestre de 2015, uma alta de 22% em relação ao mesmo período de 2014, quando eram 55,4 milhões de clientes.

Compras no supermercado com cupons de desconto geram economia de até R$ 3 mil

Cupons para supermercados podem fazer uma grande diferença nas finanças familiares. Uma família que gasta cerca de R$ 50 por dia em produtos de supermercado e, portanto, R$ 1.500 por mês, gasta R$ 18 mil em um ano. O valor é muito alto. Se pensar que os cupons podem ser aplicados a metade da cesta de consumo e que são de, em média, 30%, a economia é de quase R$ 3 mil em um ano.

Além das pessoas estarem mais conscientes da importância de economizar, o que também explica a alta na procura é o aumento na oferta de cupons, que estão disponíveis para diferentes marcas de produtos e diferentes supermercados. Entre as marcas que costumam divulgar cupons há Colgate, Heinz, Danone, P&G, Unilever, Polenghi, Kellogg’s e outras.

Mulher mineira é a mais ávida por descontos

Levantamento feito pelo portal Cupons Mágicos (www.cuponsmagicos.com) mostra que no Brasil os mineiros são os principais consumidores de cupons, seguidos por fluminenses, pernambucanos, paranaenses e paulistas.

Responsáveis por 53% das compras, as mulheres se interessam principalmente por moda, seguida de itens de beleza e acessórios para a casa. Mas o sexo oposto não fica muito atrás, como explica Ani Bagdasaryan, business developer do Cupons Mágicos:

– Comparado a outros mercados em que atuamos, como Espanha e Rússia, o Brasil tem a maior taxa de compradores homens, 47%.

Eles, por sua vez, investem mais nas categorias moda, eletrônicos e games, respectivamente.

E, se a preferência feminina é a manhã, grande parte das compras masculinas é feita após o sol se por, das nove às onze da noite. As transações feitas por dispositivos móveis, quando considerados ambos os sexos, representam apenas 21% do total, “uma porcentagem muito abaixo do que a verificada em outros países em que o Cupons Mágicos atua”, comenta.

A pesquisa também revelou as faixas etárias que mais utilizam cupons de desconto: cerca de 47% das compras com esse benefício são feitas por jovens entre 25 e 34 anos, quase 26% por aqueles que têm de 18 a 24 anos e 18% por quem está entre os 33 e 44 anos.

– Faz todo o sentido, já que as gerações mais novas cresceram junto com a internet e, portanto, não têm receio da compra online. Além disso, também não possuem tanto poder aquisitivo e precisam barganhar. Fizemos essa pesquisa para ver quem adquire com cupons de desconto no país. Agora, nosso desafio é conscientizar brasileiros de outras regiões sobre a compra inteligente, ou seja, o consumo econômico – diz Ani Bagdasaryan.

Posts Recentes