• Outubro de 2017
Home / Notícias

Vocação para o varejo faz de Feira de Santana o 3º maior PIB da Bahia

O comércio é um setor tão presente na economia de Feira de Santana que mais da metade das empresas entre as mais lembradas pelo consumidor atuam no ramo varejista, de acordo com a pesquisa para o prêmio Top of Mind, realizada entre os dias 16 e 24 de janeiro deste ano.

Algumas das vencedoras são genuinamente feirenses, como é o caso da vencedora na categoria Loja de Material de Construção – Cerqueira Gonçalves, que também foi citada, em segundo lugar, na categoria Casa que Vende Tintas. Premiada nas 12 edições do Top Of Mind de Feira de Santana, a empresa está há 93 anos no mercado e cresceu 7% em 2015 na comparação com o ano anterior. “Num país onde as empresas têm que ‘rebolar’ para manter as portas abertas, acreditamos estar fazendo o dever de casa”, constata a diretora da empresa, Patrícia Cerqueira.

Outra empresa de varejo que venceu em todas as edições do prêmio é o GBarbosa, do Cencosud Brasil, grupo que ocupa o 4º lugar no ranking da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Com sete lojas em Feira de Santana e um total de 104 unidades de negócio na Bahia, o GBarbosa aposta na proximidade com o público para ser o mais lembrado na categoria Supermercado. “O público de Feira de Santana tem muito orgulho de onde mora e valoriza as empresas que investem na cidade”, afirma o gerente de marketing Thiago Donald.

Vocação econômica

Feira de Santana, a 108 quilômetros de Salvador, é um dos mais importantes centros econômicos da Bahia. O município tem o 3º maior PIB do estado, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atrás de Salvador, e Camaçari. Ainda de acordo com o IBGE, Feira tem o 70º maior PIB municipal do Brasil e o maior entre as cidades do interior nordestino.

No caso de Feira, grande parte desta riqueza vem do comércio, que é a atividade econômica com maior número de empresas – um total de 6.155 empreendimentos, sendo 80,4% varejista e 20,6% atacadista. Em segundo lugar, destaca-se o setor de serviços com 3.906 empresas.

De acordo com o economista Roberto Lima, coordenador do Centro Tecnológico da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Feira de Santana), a vocação da cidade para o comércio pode ser explicada por questões culturais, estratégicas e históricas. “O nome Feira de Santana é porque ela nasceu de uma feira. Então, Feira sempre teve o comércio como sua locomotiva para o desenvolvimento. É o setor que mais gera renda, postos de trabalho e impostos”, afirma. O comércio é responsável por 40 mil empregos diretos e mais 120 mil indiretos na cidade.

Segundo Lima, mesmo em um período de crise, o comércio tem sido alavancado na região e o mercado de trabalho está sofrendo tardiamente os efeitos que outras cidades já colheram. “ Temos um comercio dinâmico, que apesar de todas as suas dificuldades consegue se superar”, garantiu o economista.

Os vencedores

Banco BANCO DO BRASIL

Café MARATÁ

Casa que vende tintas MATIZ CORES E TINTAS

Clínica de Otorrino HOSPITAL OTORRINOS

Construtora de Casas e Apartamentos L MARQUEZZO

Copiadora FEIRA CÓPIAS

Empresa que Vende Alimentos em Atacado ATACADÃO

Empresa que Vende Computadores e Equipamentos LUCIDATA

Escola Particular COLÉGIO HELYOS

Farmácia FARMÁCIA SILVA

Gás de Cozinha BRASILGÁS

Laboratório de Análises Clínicas IHEF LABORATÓRIO

Loja de Eletro e Eletrodoméstico INSINUANTE

Loja de Material de Construção CERQUEIRA GONÇALVES

Marca de Colchões ORTOBOM

Operadora de Telefonia Celular TIM

Revenda de Motos MOTOPEL

Revenda de Veículos Nacionais JACUIPE

Supermercado G BARBOSA

Universidade Particular de Graduação e Pós-graduação FAN - FACULDADE NOBRE