• Setembro de 2017
Home / Notícias

Desemprego preocupa lideranças do comércio e indústria no AM

MANAUS - Na capital do Amazonas, lideranças debatem sobre o aumento avassalador do nível de desemprego e o rumo da economia amazonense diante da crise política que assola o País de Norte a Sul. A situação é tão crítica que as demissões são inevitáveis para a sobrevivência do negócio, seja na indústria, no comércio ou serviços. Segundo eles, a solução está na renovação política e numa nova forma de conduzir a economia do país aplicada há médio prazo, no mínimo. Já o Amazonas conta com o Polo Industrial de Manaus (PIM) como matriz econômica, no entanto, é na diversificação de atividade e no beneficiamento extrativista que o Estado caminhará para a autossuficiência, defendem as lideranças.

Com o tema “Em momentos de incertezas... precisamos buscar um Norte!” foi aberto o debate sobre o papel da liderança nesse contexto geral de crise, promovido pela MB Consultoria, na noite de quarta-feira (23), no Caesar Business Hotel, ao lado do Amazonas Shopping Center, zona Centro-Sul da cidade.

O painel de gestão contou com a presença do presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, do presidente do Grupo Benchimol, Jaime Benchimol, do presidente-executivo do Grupo Simões, Aristarco Neto e do diretor da MB Consultoria, Marx Gabriel.

Entre as grandes preocupações está a evolução do número de desempregados no País, que chegou a 9,6 milhões em janeiro, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Tal fato levou à unanimidade entre os quatro formadores de opinião, de que o Brasil passa por um momento político muito delicado, no qual, só os melhores e mais capacitados líderes sobreviverão no mercado de trabalho. “A recuperação do emprego também, um pouco de cada um em se reciclar para estar em condições profissionais para atender o momento de crise”, avaliou Jaime Benchimol.