• Outubro de 2017
Home / Notícias

Spring, o aplicativo que promete ser o "Instagram das compras"

A ideia de um “carrinho de compras universal” é bastante visada por empresas como o eBay e o Alibaba, grandes players do mundo do e-commerce. A questão é que, na maioria das vezes, são poucas as marcas que se comprometem de verdade com esse tipo de proposta, já que nem sempre estão dispostas a se submeter a interfaces padronizadas e sistemas proprietários de empresas de tecnologia como as citadas. Da união do trabalho com mídias sociais e da ideia de facilitar a vida dos shopaholics, porém, veio o Spring.

Auto-intitulado como o “Instagram para as compras”, o aplicativo para iOS permite que os usuários naveguem por uma linha do tempo de sugestões e produtos como a de qualquer rede social. A diferença é que, aqui, a compra pode ser feita rapidamente, com poucos toques na tela e sem a necessidade de acesso adicional a sites de marcas e marketplaces online. Tudo é feito pelo celular e a promessa é do máximo de simplicidade possível.

A ideia, inclusive, é bastante semelhante à do Instagram. Além de uma lista de looks selecionados, os usuários podem seguir as marcas que mais o interessam, tendo acesso direto às postagens de cada uma delas. A partir daí, é possível curtir os visuais publicados ou, então, comprar as peças diretamente, no que os responsáveis pelo Spring chamam de uma mistura entre a inspiração e o consumo.

Há, ainda, um elemento de descoberta, que sugere marcas e looks de acordo com as escolhas de cada um. Além disso, a ideia do Spring é contar com gente de renome no mundo da moda para criar listas de itens personalizadas, servindo como inspiração e, claro, promovendo mais e mais vendas pelo app.

Ao encontrar um item de interesse, basta clicar no botão “Buy”. Na primeira vez que essa ação é realizada, o usuário deve inserir seus dados de envio e cobrança, que ficam armazenados no aplicativo de forma a garantir que, das próximas vezes, a aquisição de produtos seja feita de forma ainda mais rápida. Aos moldes do Tinder, é possível arrastar os dedos pela tela para concluir essa ação, o que deve inclusive livrar os responsáveis pelo Spring de processos relacionados às patentes registradas de compra com um clique, realizadas por grandes empresas como a Amazon, por exemplo.

Falando nos responsáveis, por mais que você não os conheça por nome, com certeza já utilizou algum de seus produtos. Como conta o Tech Crunch, o Spring é a mais nova empreitada de David e Alan Tisch, a dupla de investidores por trás da BoxGroup, uma empresa que já investiu em aplicativos online como o Vine, o Behance e até mesmo o 9GAG. Agora, eles investem em uma ideia antiga, que caiu como uma luva para muitas marcas de luxo.

É justamente a ideia da qual falamos no início deste texto: no Spring, em vez de se submeter a uma interface padrão, as marcas podem combinar seus esforços já existentes em redes como o Instagram, só que agora resultando em vendas. A plataforma tem controle apenas sobre os meios de pagamento e disponibilização de conteúdo, enquanto as empresas cuidam da curadoria. É uma ideia que parece estar dando certo já que, em seu site oficial, os responsáveis pelo aplicativo prometem novas opções toda semana.

Hoje, já são mais de 100 marcas no Spring, com mais 50 previstas para chegar à plataforma no futuro próximo. É um número que possibilitou o levantamento de um investimento na casa dos US$ 7,5 milhões, facilitando e muito a vida do grupo de desenvolvedores envolvido nele.

Matéria completa: http://canaltech.com.br/noticia/e-commerce/Spring-o-aplicativo-que-promete-ser-o-Instagram-das-compras/#ixzz3B24aloxO

Fonte: CanalTech