• Outubro de 2017
Home / Notícias

Shoppings do Ceará crescem 10% em 2015

Com um volume de vendas de R$ 4,9 bilhões, em 2015, o setor de shopping center no Ceará registrou um crescimento de 10%, na comparação com o faturamento de 2014, superando as taxas regional e nacional. No Nordeste, com faturamento de R$ 25,8 bilhões, a alta foi de 6,8% e, no País, onde o faturamento total foi de R$ 151,5 bilhões, o crescimento foi de 6,5%, de acordo com dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Lojistas se unem para o Fortaleza Liquida

Segundo a coordenadora da Abrasce no Ceará, Jacqueline Braga, o desempenho do setor no Ceará se deve, sobretudo, a expansões e à consolidação de novos shoppings. "Em decorrência disso, conseguimos esses resultados mesmo com um mercado em crise", diz. No ano passado, o setor registrou uma média de 15,2 milhões de visitas por mês, no Estado.

Números do setor

Os 16 empreendimentos em operação no Ceará concentram 3.157 lojas, distribuídas em 486.592 m² de área bruta locável (ABL), e são responsáveis pela geração de mais de 38 mil empregos. No Brasil, os 538 shopping centers do País receberam, em média, 444 milhões de visitas mensais. Para 2016, Jacqueline Braga diz que a previsão é que o setor cresça 6,5% no Estado, mesma taxa esperada para o crescimento nacional. "Como as inaugurações vão ser menores do que no ano passado e considerando os desafios econômicos, a gente espera crescer nessa faixa também", ela diz. A expectativa é de que o Ceará receba pelo menos mais um equipamento neste ano, o Grand Shopping, localizado em Messejana.

Após registrar um crescimento de 10% em 2015, com faturamento em torno de R$ 435 milhões, o shopping Parangaba projeta um crescimento no volume de vendas de 8% neste ano, acima da média esperada para o Estado. O superintendente do empreendimento, Leonardo Franco, diz que o resultado foi fruto da chegada de novas operações e do aumento no fluxo de visitantes, de cerca de 15%.

"A gente conseguiu fazer a locação de alguns espaços, e hoje estamos com uma taxa de ocupação em torno de 95% da ABL", diz Franco. A meta para este ano, é locar de 2% a 3% dos 5% restantes. "Vamos continuar com essa perspectiva de trabalhar na área de marketing além de criar eventos gratuitos para atrair as famílias do bairro".

Superar a inflação

Para o shopping Iguatemi, o ano de 2015 foi de bons resultados, com um crescimento das vendas de cerca de 15%. Mas, levando-se em conta apenas os meses de novembro e dezembro, o aumento do volume de vendas foi de 30% na comparação com o mesmo período de 2014. "Para nós, 2015 foi bastante positivo", diz Wellington Oliveira, superintendente do do shopping que credita o resultado às campanhas realizadas como a de Natal. Para este ano, ele diz que a meta é crescer acima da taxa de inflação, "pelo menos 10% ou 12%. É crescimento real", diz Oliveira.