• Dezembro de 2018
Home / Notícias

Notícias

Lojas oferecem aluguel de vestidos de estilistas badalados

Atenção, formandas: quem disse que para usar um vestido de uma grife badalada, como Dior, Marchesa e Tufi Duek é preciso desembolsar alguns milhares de reais? Seguindo o movimento lançado pelo e-comerce Dress&Go em 2013, cada vez mais lojas oferecem peças assinadas por estilistas famosos para alugar por preços acessíveis. E o melhor: sem sair de casa.

"É uma forma de consumo diferente, mais consciente, pois as mulheres começam a não ver mais necessidade em ter um monte de vestidos estacionados no armário", afirma Mariana Marcato, uma das sócias da loja online Prêt a Louer, aberta no ano passado. Na opinião dela, embora muitas mulheres ainda prefiram usar um modelo diferente a cada festa, a ideia de alugar e compartilhar as peças é mais sustentável e inteligente. No e-commerce, que tem no acervo mais de 500 produtos, inclusive acessórios, os preços variam de R$ 170 a R$ 1.500, e a peça pode ficar com a cliente por um entre quatro e oito dias.

Para Mariana Penazzo, uma das fundadoras da Dress&Go, pioneira no segmento no Brasil, o consumo consciente é uma tendência observada em vários setores: aplicativos como o Uber, que permite compartilhamento de carros, ou sites como o Airbnb, em que é possível alugar um quarto ou a casa inteira, são alguns exemplos. Com roupas de festa, não é muito diferente, e o empréstimo entre amigas já era comum. "O mundo está mudando e a gente tem que se adaptar", diz Mariana. No acervo da loja online, há mais de 2.500 peças de marcas como Tufi Duek, Badgley Mischka e Iódice, em numerações que vão do 34 ao 44. O modelo de negócio deu certo que, em 2014, a empresa teve um faturamento de R$ 3 milhões.

As lojas paulistanas Closet Me e One Night Dress também seguem o conceito de aluguel online de roupas de estilistas famosos. O processo é parecido em todas elas: você tira as suas medidas, escolhe o modelo, indica a data e o período para o qual vai precisar da peça e recebe o produto em casa (a maioria entrega para todo o Brasil). Em geral, é possível pedir ajuste na barra e algumas empresas permitem ajustes pequenos e imperceptíveis. Após o período de aluguel, basta devolvê-lo pelo correio, sem lavar. Mas imprevistos acontecem e, às vezes, o vestido pode ter danos irreversíveis, como rasgos e manchas. Nesses casos, é cobrado o valor de varejo da peça. "Isso é bem incomum, mas se acontece, a cliente fica com o vestido e nós tentamos ajudá-la a reaproveitá-lo", diz Mariana, da Dress&Go.

Imprevistos à parte, trata-se de uma boa opção para a temporada de formaturas que começa este mês e se estende até março. Quem prefere comprar um vestido para chamar de seu em vez de recorrer ao aluguel, pode ainda recorrer à Feira do Vestido de Festa, espaço gigante no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, que vende peças a partir de R$ 200.

Sem erro

Mariana Penazzo, da Dress & Go, dá dicas para fazer a escolha certa na hora de alugar um vestido:

- Assim que receber, prove o look completo, inclusive com joias, sapato e bolsa, para ver se era isso mesmo que queria.

- Na festa, use o look como se fosse seu. Isso é bom para a mulher, que se sente segura, e para a loja que emprestou a peça. Afinal, significa que ela será bem cuidada: ninguém se jogaria na piscina com um vestido pelo qual pagou caro.

- Cuide bem do vestido e lembre que outra pessoa vai usá-lo depois.

Posts Recentes