• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Indústria de Santa Catarina tem alta mensal de 1,8% na produção

Os números da Pesquisa Industrial Mensal, realizada pelo IBGE, mostram que Santa Catarina foi um dos únicos cinco Estados do Brasil que viu sua produção industrial aumentar entre outubro e novembro de 2015: alta de 1,8%. Os dados, divulgados nesta terça-feira, mostram no entanto que, na comparação com o mesmo período do ano anterior, a produção industrial em território catarinense teve uma queda de 4,8%. Entre janeiro e novembro do ano passado, a retração acumulada no ano é de 7,5%.

— A gente está trabalhando ainda com um quadro ruim. As exportações não reagiram. Isso não representa nem retomada, nem o início de uma recuperação. É um efeito sazonal — explica a economista Graciella Martignago, que presta consultoria para a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc).

Na comparação mês/mês, o Estado foi o terceiro no país em aumento de produção. Ficou atrás apenas de Pernambuco (3,5%) e do Pará (1,9%). A alta está vinculada aos setores de fabricação de produtos alimentícios e confecção de artigos do vestuário e acessórios. Os dois foram os únicos que registraram alta no período e ajudaram a deixar positiva a média da indústria estadual como um todo, com altas de 9,9% e 9,1%, respectivamente. Os produtos dos dois segmentos foram muito procurados no Natal do ano passado.

O resultado, no entanto, não ajudou a tranquilizar um dos setores mais afetados pela crise em 2015. A ligeira alta não vai conseguir reverter o acúmulo de resultados negativos ao longo do ano, em especial pela alta não estar distribuída entre vários setores.

— A indústria de transformação catarinense, que liderou a geração de empregos no país em 2014, já apresenta 18 mil postos de trabalho a menos até novembro de 2015. A atividade industrial deverá seguir fraca em 2016 até que o ambiente institucional no país melhore — explica o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte.

O comportamento já se repetiu em outros momentos, mas não com tanta frequência. É o segundo melhor novembro aumento de produção desde 2002, empatado com o resultado entre outubro e novembro de 2012. Mas o melhor ano foi em 2005, quando subiu 2,7%.

A redução de ritmo observada na produção industrial nacional na passagem de outubro para novembro de 2015 (-2,4%), foi acompanhada por nove dos 14 locais pesquisados, com destaque para os recuos mais intensos registrados por Espírito Santo (-11,1%), Ceará (-4,5%) e Minas Gerais (-4,0%).

Posts Recentes