• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Mercado de cartões deve crescer de 6,5% em 2016, para R$ 1,15 tri

SÃO PAULO - O mercado de cartões deve desacelerar o ritmo e crescer 6,5% no próximo ano em relação a 2015, totalizando R$ 1,15 trilhão em transações com plásticos de crédito e débito, de acordo com estimativa da Associação das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). "Nossas projeções refletem a redução no consumo e a restrição no poder de compra das famílias brasileiras", avaliou o presidente da instituição, Marcelo Noronha, em conversa com a imprensa.

Com base neste contexto, a Abecs revisou para baixo sua expectativa para 2015. A Associação espera que o mercado de cartões cresça 8,8% em relação a 2014, alcançando R$ 1,08 trilhão, considerando os plásticos de débito e crédito. A entidade esperava aumento acima de 10% neste ano, expectativa esta que já havia sido rebaixada uma vez que, no início de 2015, tinha divulgado projeção de alta de 12% a 13%.

No terceiro trimestre, o mercado de cartões movimentou R$ 267,8 bilhões, alta de 8,1% ante um ano antes. Do total, compras com cartões de crédito totalizaram R$ 168,5 bilhões de julho a setembro, aumento de 5,6% na mesma base de comparação. O débito alcançou R$ 99,3 bilhões, aumento de 12,6%. De janeiro a setembro, o mercado de cartões cresceu 9,5% em relação a igual período de 2014, para R$ 776,7 bilhões.

Mais de 200 mil estabelecimentos comerciais já aceitavam diferentes bandeiras de cartões em uma mesma máquina (POS, na sigla em inglês) até novembro deste ano, de acordo com o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), Marcelo Noronha. Após o alcance dessa meta no âmbito do projeto multivan (com captura de todas as bandeiras), segundo ele, o próximo passo para que uma maior expansão se materialize depende das adquirentes. "Qualquer adquirente está habilitada, mas cada um tem de arrumar o seu mercado e disputar", avaliou ele, em conversa com a imprensa.

Segundo Noronha, apenas uma adquirente multinacional não priorizou a captura de várias bandeiras de cartões e não só as internacionais Visa e MasterCard. Ele não mencionou o player. "Vamos acompanhar a expansão do processo multivan. O número de lojistas que aceitam várias bandeiras de cartões deve crescer substancialmente", disse ele, sem citar números. "Não mais há nenhuma barreira de entrada no mercado de cartões", avaliou Noronha.

Bandeiras

De acordo com Noronha, mais de 200 mil estabelecimentos comerciais já aceitavam diferentes bandeiras de cartões em uma mesma máquina (POS, na sigla em inglês) até novembro deste ano. Após o alcance dessa meta no âmbito do projeto multivan (com captura de todas as bandeiras), segundo ele, o próximo passo para que uma maior expansão se materialize depende das adquirentes. "Qualquer adquirente está habilitada, mas cada um tem de arrumar o seu mercado e disputar", avaliou ele, em conversa com a imprensa.

Segundo Noronha, apenas uma adquirente multinacional não priorizou a captura de várias bandeiras de cartões e não só as internacionais Visa e MasterCard. Ele não mencionou o player. "Vamos acompanhar a expansão do processo multivan. O número de lojistas que aceitam várias bandeiras de cartões deve crescer substancialmente", disse ele, sem citar números. "Não mais há nenhuma barreira de entrada no mercado de cartões", avaliou Noronha.

Estadão Conteúdo

Posts Recentes