• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Pesquisa mostra tendências de consumo para Natal 2015

Pinheirinho farto de presentes, casas enfeitadas, lojas movimentadas. Assim se encaminha o Natal de 2015, segundo pesquisa de intenção de compras encomendada pelo CDL Porto Alegre e Sindilojas Porto Alegre a fim entender o comportamento dos consumidores no período mais importante para o comércio.

O levantamento realizado pela empresa Vitamina Pesquisas estima que a data movimentará R$ 399 milhões este ano, e o gasto médio será um pouco inferior no comparativo com o do ano passado: R$ 538,78, contra R$ 551,59. Mas, como a maioria dos entrevistados pretende colocar, pelo menos, dois pacotes a mais no saco do Papai Noel (sete), o valor por unidade cai de R$ 110 para R$ 76,97.

Roupas seguem liderando o ranking de intenção de compras: 63% dos consultados afirmaram que pretendem presentear amigos e/ou familiares com itens de vestuário. Brinquedos ficaram em segundo lugar (35%), seguidos de perfumaria/artigos de maquiagem e calçados (ambos com 16%). Parcelamento no cartão foi a forma de pagamento citada por 36% dos entrevistados, seguido do cartão de débito (35%) e dinheiro (31%). Cheque pré-datado aparece em último do ranking (1%).

A entrada do 13º salário é um fator considerável na questão das compras de Natal: 12% afirmaram que pretendem utilizá-lo para adquirir os presentes, 7% para pagar dívidas e fazer novas aquisições e 3% utilizarão o benefício nas festas de final de ano. Entre os demais, 23% vão economizar/guardar, 13% quitarão pendências financeiras e 2% reformarão a casa.

Os centros comerciais foram os locais mais lembrados pelos entrevistados para a realização das compras (70%), à frente da loja de rua (37%) e da internet (11%). Um dado interessante é que, na comparação com o ano passado, houve um aumento de seis pontos percentuais na opção por aquisições pela web.

Além disso, mais da metade dos consumidores (57%) disse que irá participar de, pelo menos, um amigo secreto neste Natal. O objetivo é gastar, em média, R$ 68 para presentear familiares e R$ 48 para colegas de trabalho e amigos. A decoração da casa de 46% dos casos será feita com itens utilizados no ano passado, mas 30% não abrem mão das tradicionais luzinhas piscantes. Outro dado interessante é o fato de que os adereços também são importantes da porta da rua para fora: 35% disseram que a ornamentação das lojas os inspira a comprar.

E, mais uma vez, os porto-alegrenses deverão deixar para abastecer o saco do Papai Noel de última hora. A maioria dos entrevistados afirmou que deve adquirir presentes na semana que antecede à data (31%) ou na anterior (30%). Cerca de 25% pretendem ir em busca dos regalos um mês antes (25%).

Sobre a pesquisa

Foram ouvidos 300 consumidores residentes na Capital – homens e mulheres, com idades entre 18 e 65 anos (ou mais), das classes sociais A, B, C, D e E – no período entre 17 e 23 de outubro.

Fonte: Divulgação

Posts Recentes