• Setembro de 2017
Home / Notícias

Faturamento das franquias brasileiras aumenta 8,2% no terceiro trimestre

Fernando Mellis, do R7 em Comandatuba (BA)*

Enquanto a economia brasileira deverá fechar 2015 no negativo, o setor de franquias comemora crescimento nominal de 8,3% do faturamento entre julho e setembro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2014. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (22), durante a 15ª Convenção ABF do Franchising.

Segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising), a receita do ramo de franquias teve aumento de 10,1% de janeiro a setembro de 2015. A atual situação do País afetou o franchising, mas menos do que outras áreas, segundo a presidente da entidade, Cristina Franco. Ela afirma que o atual cenário já havia sido previsto.

— O franchising entende que este momento que a gente está vivendo agora teve prenúncio lá em 2012. Como empresários, a gente começou a sentir que vinha uma desaceleração. O endividamento do consumidor final já se fazia presente.

Descontada a inflação (8,49% no acumulado de setembro), o faturamento do setor poderá ficar próximo de zero em 2015. Mesmo assim, Cristina não avalia isso como um problema.

— Acredito que pelo menos a inflação a gente vai repor. A gente deve ficar aí em um crescimento entre 7% e 10%. Diante de quadros de alguns segmentos da economia, que você tem um decréscimo abissal, para a gente é motivo de orgulho, de ver que estamos conseguindo na parceria franqueador e franqueado ter essa conquista.

Um dos desafios enfrentados pelo franchising brasileiro é o de lidar com os altos custos. Segundo a presidente da ABF, cada vez mais, as redes de franquia estão tendo que achar maneiras de aumentar a produtividade dos franqueados.

— Precisa-se produzir mais com menos. Isso é fato.

Em relação ao atual cenário econômico, Claudia diz que o ramo de franquias está otimista.

— A crise não prevalecerá. O Brasil prevalecerá. Eu acho que isso é importante e é no que o franchising acredita. Quem está lá fora olha isso com muito mais assertividade do que a gente que está aqui.

Viagens e serviços automotivos

O crescimento do setor se deu puxado pelas franquias de viagens e hospedagem, que tiveram aumento de 14% do faturamento. A ABF atribui esse resultado à grande procura por pacotes turísticos nacional.

As franquias de serviços automotivos faturaram 15% a mais do que no terceiro trimestre de 2014. Uma das explicações é que as pessoas estão deixando de trocar o carro, em virtude da situação financeira, e optando pelos reparos.

— Os custos estão altos. Então, faz parte do nosso trabalho junto com o franqueado ter mais produtividade.

Outra área que obteve o mesmo percentual de crescimento foi o setor de treinamentos. Cristina diz que, com o aumento do desemprego, muitas pessoas começam a procurar qualificação, o que impulsionou esse ramo.

*O jornalista viajou a convite da Associação Brasileira de Franchising.

Fonte: R7