• Outubro de 2017
Home / Notícias

Venda de smartphones segura expansão da indústria de telecom

São Paulo - O bom desempenho nas vendas de telefones celulares, que tiveram alta de 27% no primeiro semestre do ano na comparação anual com igual período de 2013 compensou a queda de 9% no segmento de infraestrutura e fez a indústria de telecomunicações crescer 7% no período.

Os dados foram apresentados nesta quarta-feira, 13, pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

O destaque ficou por conta das vendas de smartphones, que já representam 70,5% dos 34,388 milhões de aparelhos vendidos no mercado brasileiro.

Na comparação com 2013, houve uma expansão de 70% na venda de smartphones, ao mesmo tempo em que houve queda de 41% na venda de feature phones.

A expectativa da Abinee é de que no ano o aumento na venda de dispositivos celulares seja de 20%.

O segmento de infraestrutura de telecom, segundo a Abinee, segue em compasso de espera pela realização do leilão de 4G na faixa de 700 MHz.

"Os investimentos estão parados em função da não realização dos leilões da faixa de frequência de 700 MHZ. Até que este leilão seja realizado não há perspectiva de retomada dos investimentos", avalia a associação em nota.

No segmento de informática, o crescimento das vendas dos tablets não foi suficiente para compensar a queda dos notebooks e desktops e no primeiro semestre o mercado de tablets em unidades cresceu 21%, enquanto os desktops caíram 33% e os notebooks 22%.

Indústria elétrica e eletrônica

Os dados da Abinee apontam que o faturamento da indústria elétrica e eletrônica apresentou queda real de 4% em relação ao mesmo período do ano passado.

O crescimento nominal (sem descontar a inflação do setor) apresentou crescimento de 3% na mesma comparação.

A Abinee reviu sua projeção anterior para o ano de 2014 – era de crescimento nominal de 8% e real de 5% – prevendo que os percentuais deverão ser os mesmos do primeiro semestre (queda real de 4% e crescimento nominal de 3%).

O faturamento do setor eletroeletrônico no semestre refletiu a retração da atividade econômica do país, com a redução dos investimentos e estabilidade do consumo, crescendo 3% no período. Para todo o ano de 2014, a expectativa é de que o faturamento total do setor chegue a R$ 161,811 bilhões, ou 3% a mais quem em 2013.

As exportações apresentaram retração de 5% no 1º semestre de 2014 em relação a igual período do ano passado, atingindo US$ 3,2 bilhões.

Por sua vez, as importações caíram 1% no primeiro semestre de 2014, o que reflete, também, a retração do mercado interno de produtos eletroeletrônicos.

A balança comercial de produtos do setor deverá apresentar déficit de US$ 36,9 bilhões no ano, ou seja, crescimento de 2% em relação a 2013. As exportações deverão atingir US$ 7 bilhões e as importações US$ 43,9 bilhões.

Fonte: Teletime