• Outubro de 2017
Home / Notícias

Buscapé lança comparador exclusivo para pequenos lojistas

Depois da parceria bem-sucedida, que resultou no lançamento do app Qipu (www.qipu.com.br), para ajudar a controlar pelo smartphone todas as obrigações das microempresas, o Sebrae e a Buscapé Company voltam a se unir. Desta vez, para lançar oficialmente, nesta terça-feira, 15/9, um buscador exclusivo para o pequenos lojista.

Ao acessar o novo comparador virtual (http://compredopequeno.buscape.com.br), o consumidor poderá buscar por preços e produtos disponíveis em cerca de 5 mil e-commerces de pequeno porte, nas mais diversas categorias, moda e acessórios, cosméticos, produtos eletrônicos e de informática, papelaria, brinquedos, autopeças a itens de decoração, entre outros.

O novo comparador do Buscapé faz parte das ações do Movimento Compre do Pequeno Negócio, liderado pelo Sebrae.

Lançado em agosto deste ano, o Movimento mostra à sociedade a importância das micro e pequenas empresas para o desenvolvimento do Brasil, e dessa forma, estimula o consumo de produtos e serviços desse segmento. A data que marca o Movimento é o dia 5 de Outubro, o dia oficial da Micro e Pequena Empresa.

Há pouco mais de um mês o Sebrae lançou oficialmente o site do movimento “Compre do Pequeno Negócio” (www.compredopequeno.com.br). A ideia é ter um grande catálogo georreferenciado dos pequenos negócios.

Romero Rodrigues, CEO Global do Buscapé Company, lembra que o o e-commerce é um setor que se destaca como uma grande oportunidade para quem está montando seu negócio e pretende ampliar seu público.

O presidente do Sebrae concorda. “O shopping virtual é um facilitador para o consumidor que já compra dos pequenos negócios ou que aderiu ao Movimento Compre do Pequeno em prol da retomada da economia", afirma Luiz Barretto.

Segundo dados da E-bit/Buscapé divulgados recentemente no 32º relatório WebShoppers, até o final de 2015 o faturamento do e-commerce deve chegar a R$ 41,2 bilhões. As micro e pequenas empresas são responsáveis por apenas 10% desse montante, mesmo com mais de 70% de representatividade no setor. Com o shopping virtual formado apenas por pequenos negócios, a expectativa é de aumentar essa participação.

Fonte: IDG Now!