• Outubro de 2017
Home / Notícias

FGV: 7 de 8 classes aceleram no varejo na 1ª prévia do IGP-M de setembro

A queda menos intensa nos preços de roupas, o reajuste em preços de restaurantes, além de gastos mais elevados com móveis e artigos de higiene e cuidado pessoal pressionaram o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que avançou 0,25% na primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de setembro. O resultado superou o dado de agosto (0,14%), apontou a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Ao todo, sete das oito classes de despesa componentes do índice ganharam força, com destaque para o grupo Vestuário (-0,88% para -0,18%). Nesta classe de despesa, a maior contribuição partiu do item calçados masculinas, cuja taxa passou de -1,29% para 1,46%.

Também aceleraram os grupos Alimentação (-0,06% para 0,04%), Habitação (0,38% para 0,46%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,42% para 0,55%), Comunicação (-0,03% para 0,30%), Despesas Diversas (0,04% para 0,26%) e Transportes (0,18% para 0,19%).

Nestas classes de despesa, destacam-se os itens restaurantes (0,35% para 0,71%), móveis para residência (-1,53% para 0,18%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,10% para 0,63%), mensalidade para TV por assinatura (0,53% para 1,92%), alimentos para animais domésticos (-0,22% para 1,16%) e serviço de reparo em automóveis (0,21% para 1,57%), respectivamente.

No sentido contrário, apenas o grupo Educação, Leitura e Recreação (0,31% para 0,20%) perdeu força, graças ao aumento mais tímido nos preços de passagens aéreas (7,26% para 1,09%).

Construção

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,09% na primeira prévia do IGP-M de setembro, abaixo do resultado do mês anterior, de 0,94%. A desaceleração partiu principalmente do custo da mão de obra (1,56% para 0,00%), embora o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços também tenha contribuído (0,24% para 0,19%).