• Outubro de 2017
Home / Notícias

Varejo investe no e-commerce para compensar desaceleração

Número de ofertas simultâneas no CupoNation cresceu para mais de 5 mil este ano; Empresa também registrou crescimento na procura de consumidores por cupons de desconto

Segundo o SpendingPulse, relatório de vendas do comércio varejista brasileiro desenvolvido pela MasterCard, as vendas totais no varejo nacional, com exceção de automóveis e materiais de construção, apresentaram queda em quase todos os meses deste ano. Apenas janeiro, com 0,5%, e março, com 4,1%, apresentaram crescimento em comparação com o mesmo período de 2014.

Na contramão do varejo físico, o mesmo relatório destaca evolução significativa nas vendas do e-commerce no mesmo período. Nos sete primeiros meses deste ano, o varejo online avançou entre um e dois dígitos, apresentando crescimento mínimo de 4,1% em junho deste ano, em relação ao mesmo mês em 2014.

O CupoNation (www.cuponation.com.br), plataforma de cupons de desconto e ofertas online que mais cresce no mundo, também tem mais registrado um maior número de cupons e ofertas este ano por parte dos varejistas. Atualmente o site conta com mais de cinco mil ofertas simultâneas no ar, sendo que em 2014 este número era cerca de 4,5 mil.

“Temos observado que as redes varejistas estão intensificando seus esforços no meio digital como uma estratégia para impulsionar as vendas, uma vez que é um canal pouco impactado pela desaceleração do consumo”, explica Maria Fernanda Antunes Junqueira, cofundadora e CEO do CupoNation.

Além da quantidade de cupons e ofertas disponibilizadas pelas lojas online, o CupoNation também ressalta o aumento no número de usuários. De janeiro a julho de 2015 a empresa registrou um aumento de aproximadamente 41% no número de usuários que acessaram o CupoNation.

“Identificamos um aumento no interesse por cupons de desconto que parte desde consumidores até varejistas. O cupom de desconto é uma ferramenta importante de conversão em vendas, que tem possibilitado que empresas aumentem seus resultados mesmo em um ano de recessão. Para os consumidores é uma forma de poder continuar consumindo de forma mais econômica. É possível encontrar ótimas oportunidades de compras em sites de cupons de desconto”, completa a executiva.

Ainda segundo o relatório do SpendingPulse, o e-commerce apresentou seu melhor resultado no mês de março, crescendo cerca de 17,1% em relação ao mesmo período de 2014. Uma das justificativas é o Dia do Consumidor, a principal data do varejo online no primeiro semestre. Em julho, as vendas totais do varejo bateram a pior marca do ano com queda de 5,5%, entretanto o e-commerce seguiu caminho oposto e cresceu 11,5%, o segundo melhor resultado em 2015.

Fonte: Portal SEGS