• Novembro de 2018
Home / Notícias

Notícias

Cariocas montam rede de empreendedorismo materno

Motivadas pela vontade de acompanhar de perto o crescimento de seus filhos, um grupo de mulheres do Rio de Janeiro criou uma rede de empreendedorismo materno para viabilizar o sonho de montar o próprio negócio sem deixar de lado o contato com as crianças.

A rede teve início após as integrantes de um grupo de estudos sobre parto natural chegarem à conclusão de que não fazia sentido negligenciar a criação dos filhos para dedicar-se a carreira. Cada uma com seu empreendimento, as mães passaram a se ajudar compartilhando clientes, distribuidores e até revendendo os produtos umas das outras.

Após anos trabalhando como gerente de lojas de shopping, Fernanda Telles encontrou no grupo a inspiração para conciliar a maternidade e a vida profissional.

“Mal pude acompanhar o crescimento do meu primeiro filho porque trabalhava muito e resolvi que com o segundo faria diferente”, diz a carioca que ao lado do marido montou a Naturalmente, loja de cosméticos com linhas destinadas especialmente para mães e bebês.

Assim como as outras integrantes da rede, ela encontrou em uma necessidade própria durante a gravidez a oportunidade para empreender e incentivar o uso de produtos naturais. “Procurei sabonetes naturais quando estava grávida e tive muito dificuldade de encontrar. Como sempre tive uma relação muito forte com a natureza e com produtos artesanais, decidi produzir sabonetes e pomadas que não agridam a pele sensível dos bebês”, diz.

Para ajudar a complementar a renda da Naturalmente, Fernanda também dá cursos direcionados para a produção de cosméticos naturais e para o ensino de gastronomia natural.

Outra participante do grupo é a ex-militar Danielle Abreu, idealizadora da EcoJuba, loja de fraldas de pano e slings, acessório para carregamento de bebês.

Assim como Fernanda, Danielle não admitia a ideia de se afastar de seu filho nos primeiros meses após o nascimento. “Não conseguia nem imaginar como seria voltar a trabalhar e deixar um bebezinho de três meses o dia inteiro em uma creche”, diz a empreendedora.

Traço comum a todos os empreendimentos da rede, a EcoJuba também incentiva as mães a estarem mais presentes na criação dos filhos. “Com o sling, nós propomos que as mães tenham um contato mais íntimo com a criança, dispensando os carrinhos”, afirma.

Chás de bebê lucrativos

Uma das maneiras das integrantes da rede se ajudarem é organizando eventos em conjunto para poderem comercializar os seus produtos.

Além de marcarem presença nas feiras voltadas para o público materno, as empreendedoras passaram a organizar chás de bebê onde colocam à venda todo o catálogo de produtos naturais para que as convidadas possam presentear a nova mamãe, além de comprarem produtos para uso próprio.

O grupo também realiza encontros para debater as novas tendências do mercado e compartilhar as experiências de conciliar a vida de mãe com o desafio do empreendedorismo. O próximo encontro deverá acontecer em setembro, na Quinta da Boa Vista, na zona norte do Rio de Janeiro.

Fonte: Revista PEGN

Posts Recentes