• Outubro de 2017
Home / Notícias

As 10 empresas de e-commerce que mais vendem no Brasil

O e-commerce MercadoLivre lidera a audiência do setor de varejo online, com 27,1 milhões de visitantes únicos em junho, o equivalente a 35,1% do total de 77,3 milhões de internautas de acordo com levantamento da comScore, empresa especializada em medição de audiência digital. Atrás dele aparecem a B2W Digital, que congrega sites como Americanas e Submarino, com quase 19,5 milhões (25,2%) dos internautas e, em terceiro, a Nova Pontocom, das lojas PontoFrio, com 13,3 milhões (17,2%).

Veja a seguir os dez primeiros colocados no ranking

E-COMMERCE (mídia) | Total de Visitantes Únicos (em mil)

MercadoLivre | 27.104
B2W Digital | 19.461
Nova PontoCom | 13.312
NetShoes Group | 13.092
Buscape Company | 12.967
Wal-Mart | 11.143
Alibaba.com Corporation | 10.929
Lojasrenner.com.br | 10.301
UOL Shopping | 9.943
MagazineLuiza.com.br | 7.441

Fonte: comScore Período: junho/2015

Em junho, a audiência total do segmento de varejo online atingiu quase 57 milhões de visitantes únicos. Considerando apenas essa fatia, o MercadoLivre somou 48%, perto da metade do número de internautas que acessaram sites de varejo.

O levantamento da comScore aponta que o segmento de varejo praticamente dominou o número de visitantes únicos em junho. Do total de 77,3 milhões de usuários únicos, o varejo abocanhou 73,7% da audiência, com 56,9 milhões. Os números indicam ainda que a liderança do MercadoLivre se mantém há seis meses. Desde janeiro, quando o site contava 23 milhões de visitantes únicos, o crescimento foi de 20%.

Em termos de visitas, o total de acessos atingiu mais de 4 bilhões em junho, sendo 585,4 milhões direcionadas aos sites de compras. Nesse cenário, o MercadoLivre também aparece em primeiro lugar, com 127,3 milhões de visitas, seguido da B2W Digital com 64,8 milhões e da Nova Pontocom, com 35,7 milhões de visitas. A pesquisa considerou apenas usuários acima de 6 anos e acessando a rede através de desktops em casa ou no trabalho (o levantamento não considerou audiência via dispositivos móveis, como smartphones e tablets).