• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Após vender lanche aos 13, dono de franquia fatura R$ 200 mi

Uma brincadeira de criança pode se tornar um negócio milionário? A história do empresário paulista Ricardo José Alves mostra que sim. Após crescer nas dependências da padaria da família, ele começou a vender lanches, montou um açougue e finalmente criou o Griletto, rede de franquias de grelhados fast food que espera faturar R$ 200 milhões em 2015.

Descendente de portugueses, Ricardo conta que seus primeiros contatos com o ramo de alimentação se deram na padaria dos seus pais, que ficava na cidade de Mairinque (SP). “Desde criança eu brincava com o pão, ajudava a fazer lanches. Praticamente nasci dentro dessa padaria”, recorda.

Aos 13 anos, ele resolveu aproveitar a experiência acumulada na área para criar o seu primeiro negócio: uma barraquinha que vendia lanches como hambúrgueres e cachorros quentes. “Era uma coisa muito pequena, mas eu já queria pôr a mão na massa. E eu abracei mesmo o negócio, ficava até as duas horas da manhã vendendo”, confessa.

Com o dinheiro acumulado ao longo dos anos, ele conseguiu comprar uma moto, mas a vontade de empreender falou mais alto e ele usou a máquina para se aventurar em um novo projeto. Aos 18 anos, Ricardo José estava andando pelo bairro onde morava quando passou em frente a um açougue que estava à venda. “Acabei dando a moto como entrada. O açougue estava meio parado, e foi um grande desafio alavancar as vendas”, diz.

Ricardo lembra que, nesta época, os açougues viviam um momento difícil por conta da concorrência com redes de supermercado, que passaram a vender carnes também. A saída encontrada por ele foi se tornar fornecedor de restaurantes. “Quando tive essa ideia as coisas melhoraram, mas eu ainda não estava satisfeito. Para mim, a saída ideal seria agregar valor ou meu produto e vender a carne diretamente para o consumidor final. Foi assim que surgiu a ideia de criar o Griletto”, conta.

A primeira loja abriu as portas em 2004, em um shopping na cidade de Itu (SP). A iniciativa deu tão certo que, em apenas quatro anos, o Griletto já havia se transformado em uma rede com 12 unidades. “Acredito que montei o negócio no momento certo, em uma época em que os shoppings estavam crescendo, assim como a renda das classes C e D. Mas não foi planejado, eu apenas estava buscando uma saída para o problema que vivia com o açougue”, revela.

Crescendo como franquia
Com a expansão da rede, Ricardo começou a encontrar alguns obstáculos para continuar crescendo com unidades próprias, como dificuldades para contratar e treinar mão de obra e a perda dos privilégios fiscais dados às pequenas empresas. “Por conta disso, resolvi escolher o modelo de franquias para replicar o negócio em outras regiões. Fiz um estudo, contratei uma consultoria de franquias para formatar e lançamos a primeira unidade franqueada em 2008.”

A medida permitiu que o Griletto crescesse a uma média de 30 lojas por ano, chegando a 170 unidades atualmente. Juntas, elas registraram um faturamento de R$ 200 milhões em 2014. Não bastasse isso, no último ano Ricardo adquiriu os 96 restaurantes da rede de churrascarias Montana.

A chave para o sucesso, afirma Ricardo, é estar sempre próximo do franqueado. “Dentro do segmento de franquias, é indispensável estar junto de seus parceiros. Não dá para ficar atrás de uma mesa tomando decisões sem conhecer o dia a dia. Outra coisa fundamental é ter um bom número de lojas próprias para conhecer as dificuldades e dar suporte aos franqueados quando os problemas surgirem”, aconselha o fundador do Griletto.

Fonte: PrimaPagina

Posts Recentes