• Outubro de 2017
Home / Notícias

Gigante de e-commerce, Alibaba se prepara para lançar 'Netflix chinês'

A gigante de comércio online Alibaba está prestes a lançar na China um serviço de assinatura de streaming de vídeo, em um formato parecido com o Netflix.

No entanto, o Alibaba não é o único player do mercado com planos voltados para conquistar usuários nesta nova fase do entretenimento. O próprio Netflix anunciou, recentemente, seus planos de expansão mundial - o que coloca a China na mira da companhia.

Além disso, as duas empresas estariam entrando em um mercado já competitivo. Outros nomes locais oferecem serviço de streaming, inclusive, muitos de graça. O Youku Tudou, por exemplo, é um dos grandes líderes do mercado e, além dos vídeos de origem local, também transmite programas televisivos de outros países, da mesma forma produz seu próprio conteúdo. Vale ressaltar que a própria Alibaba conta com uma participação no Youku Tudou.

A expectativa é que o serviço da gigante de e-commerce chinesa chamado Tmall Box Office seja lançado em dois meses por meio de smart TVs e set-top boxes já com o software da companhia instalados.

Segundo Patrick Liu, executivo do Alibaba, o objetivo é que o serviço tenha na China o mesmo impacto que o Netflix e a HBO têm nos Estados Unidos. Da mesma forma que os concorrentes, o serviço apresentará conteúdo local, estrangeiro e original.

Apesar do Alibaba ser mais conhecido como o maior e-commerce da China, a companhia tem investido em seu braço de entretenimento como uma forma de desenvolver seus próprios filmes e adquirir direitos de programas de televisão estrangeiros.

O primeiro programa original será uma série inspirada no gênero policial americano. Segundo a empresa, o conteúdo será gratuito, mas 90% dos outros conteúdos serão pagos.

Ainda não está claro como a companhia espera atrair usuários que estejam dispostos a pagar pelo serviço.

Quanto ao Netflix, a empresa espera que o seu próprio serviço na China seja um "investimento modesto", com uma quantidade limitada de conteúdo, informou o CEO da empresa em janeiro deste ano.

Fonte: IDG Now!