• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Mídias sociais desafiam integração no Varejo

Na manhã de hoje (11), o segundo painel do TI & Varejo levantou a discussão sobre o papel das mídias sociais como plataformas de market digital e compras. Hoje, não tem como o Varejo ignorar o potencial de atendimento ao cliente por meio dessas plataformas de relacionamento. Por ser um ambiente ainda novo para o Varejo, muitas empresas estão encontrando seu espaço nesse canal.

Segundo Julliano Moretti, especialista do setor, não tem como o varejista abrir mão de um Facebook, por exemplo, que tem mais de bilhão de usuários e 4 bilhões de visualizações de vídeo por dia. “O Brasil é o terceiro maior país no ranking de usuários do Facebook. Mas somos os segundo em termos de acesso. Ou seja, não tem como o varejista deixar esse canal fora da estratégia”, diz.

“É um espaço em que o Varejo deve utilizar e ele tem diversas formas de fazer isso. Na ótica do consumidor, é um canal importante para ser ouvido, se ele quer chamar a atenção de um varejista é só publicar uma reclamação na sua página de relacionamento”, completa Moretti.

O Groupon Brasil é uma empresa bem ativa nas redes sociais, principalmente no Facebook, no qual é utilizado para promoções direcionadas e relacionamento com os clientes. “Utilizamos o canal também para vendas e trabalhamos integrados com a informação do usuário, o que ele está consumindo e fazemos um cruzamento de interesses na plataforma”, diz Bruno Borges, head de Marketing da empresa.
Ele acrescenta que as redes sociais são canais fundamentais para o Varejo atualizar a base de dados e atrair um novo público para a marca. “Isso funciona para o grande varejista e para aquele que está iniciando no e-commerce”, completa Borges.

No caso da Cueca Store, o e-commerce é menor, mas isso não impede a empresa atuar nesse canal. “Nosso desafio é entender melhor nossa atuação nas redes sociais, pois nosso produto é roupa íntima masculina e nosso público não gosta de compartilhar informações. Com isso, estamos tomando novas medidas para relacionar conteúdo ao produto, de acordo com o interesse no cliente”, diz o CEO da marca, Leandro Cosa.

No aspecto tecnológico, o executivo acredita que o gargalo é integração das plataformas às ferramentas de TI. “O que percebe hoje é que as mídias sociais são muito dinâmicas e a cada dia surge uma nova rede. Porém, as soluções tecnológicas não acompanham essa velocidade”, completa Cosa.

Ubirajara Santos, CIO do Super ABC concorda com Cosa e acredita que a integração das mídias sociais com o backoffice do Varejo é o maior gargalo do setor. “Quando nos deparamos com erro de precificação, por exemplo, percebemos os erros dessa integração. Se o varejista não tiver um plano diretor de TI bem alinhado com a missão do negócio, atuar nessas novas redes de relacionamento será muito complexo”, aponta.

“A palavra-chave das redes sociais no Varejo é integração. O varejista precisa experimentar as soluções tecnológicas que estão disponíveis e não deixar de atuar nesse canal”, finaliza Juliano Moretti.

Fonte: Maxpress

Posts Recentes