• Outubro de 2017
Home / Notícias

Varejo on-line registrou receitas de US$ 19 bilhões no Brasil em 2014

Os resultados de um estudo encomendado pela FedEx Corp e conduzido pela Forrester Consulting sobre as prioridades e preferências dos consumidores que compram on-line de sites estrangeiros apontam as tendências do comércio eletrônico no mundo. Em um esforço para entender melhor o comportamento de compra global e como as pequenas e médias empresas podem se beneficiar do comércio eletrônico, os pesquisadores entrevistaram mais de 9 mil pessoas em 17 países e territórios, incluindo o Brasil, além de pequenas e médias empresas com operações internacionais. Segundo estimativas dos pesquisadores, o faturamento do comércio eletrônico nos países estudados deve exceder US$ 1 trilhão em 2014 e esse volume deve dobrar nos próximos quatro anos. No Brasil, o varejo on-line registrou receitas de US$ 19 bilhões no ano passado e tem expectativa de alcançar vendas de US$ 35 bilhões em 2018, o que representa um aumento de 84,2%.

"A pesquisa da Forrester oferece uma visão profunda das prioridades e preferências dos clientes on-line globais e destaca como pequenas e médias empresas podem aproveitar melhor a oportunidade entre fronteiras", disse Raj Subramaniam, vice-presidente executivo de Marketing Global da FedEx. "Conhecer as semelhanças e as diferenças culturais entre os mercados geográficos pode ajudar as empresas a ganhar vantagem no varejo on-line"

O estudo mostra que uma parcela significativa do comércio eletrônico global envolve transferências entre fronteiras. O levantamento aponta que quase 68% dos brasileiros que compram pela internet escolhem produtos dos Estados Unidos. A China aparece como segunda opção, com 63% dos pedidos vindos do Brasil. Os eletrônicos são os itens mais pedidos, juntamente com artigos de vestuário, roupas, livros e calçados.

Quando se trata de compras on-line, as principais preocupações dos consumidores globais são os custos de transporte (51%) e o prazo de entrega longo (47%). No Brasil, 52% dos entrevistados apontaram o tempo de entrega como um dos principais problemas das compras on-line, tendo em vista sua experiência pessoal. Na América Latina, as maiores preocupações dos compradores on-line, mesmo entre os que nunca enfrentaram problemas do gênero, são a segurança da transação (50%) e a possibilidade de os produtos chegarem danificados (50%).

O que constitui um prazo de entrega longo depende das expectativas dos clientes, mas a maioria dos compradores espera que a entrega aconteça entre uma e duas semanas. Já entre os brasileiros entrevistados, 45% disseram esperar que a entrega ocorra em duas semanas ou mais; 36% dos australianos e 33% dos americanos entrevistados compartilham dessa opinião.

A pesquisa revelou, também, que o mercado internacional oferece oportunidade para as pequenas e médias empresas expandirem seus negócios. Para atuarem internacionalmente, as PMEs precisam se diferenciar, oferecendo mercadorias singulares e serviço de alto padrão.

Internet influencia compras nas lojas físicas, diz pesquisa

“A FedEx tem auxiliado pequenos e médios empresários a realizar o sonho de fazer negócios internacionalmente. Nossa rede conecta 220 países e territórios e oferecemos serviços adequados para os empreendedores que pretendem exportar”, diz Mike Murkowski, vice-presidente sênior de operações da FedEx Express na América Latina.

Fonte: IP News