• Outubro de 2017
Home / Notícias

Crise na Argentina começa a repercutir no comércio do RS

A crise financeira no país argentino começa a provocar mudança de comportamento na fronteira com o Brasil, trazendo impactos no comércio de cidades que estão localizadas nessa região. Por enquanto a avaliação da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul - FCDL-RS é de que há fatores positivos e negativos.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uruguaiana, Jorge Urquiza observa que houve queda de ingresso de brasileiros na Argentina.

- Para nós, que somos do comércio brasileiro e que temos o diferencial do resto do estado de termos a ponte ligando os países facilitando a travessia, pode ter aspectos positivos. Nosso comércio sofre quando clientes passam a ponte para irem fazer compras no país vizinho. Estamos começando a sentir essa volta por cima e já estamos recebendo alguns clientes argentinos, especialmente nos ramos de confecção - disse.

Por outro lado, problemas com logística estão trazendo preocupações. Em recente evento promovido pela Associação Comercial e Industrial (ACIU) de Uruguaiana, o presidente da Brado Logística, Alan Fuchs, destacou a necessidade de buscar alternativas para que o transporte ferroviário no corredor do Mercosul volte a evoluir. De acordo com Fuchs, a grave crise argentina no setor, além da estatização do modal ferroviário são os principais agentes causadores de uma situação contrária a estabelecida em território brasileiro, onde o setor cresce a cada ano.

- Nosso receio é de caminhões e mercadorias que estão ficando parados porque as empresas não conseguem pagar os tributos - completou Jorge.

A CDL Uruguaiana aposta na qualificação do comércio varejista como estratégia para se preparar para o cenário de mudança. A cidade está entre as que contam com empresas participando do programa Q Comércio, desenvolvido pela FCDL-RS e que tem o objetivo de promover a cultura da Qualidade no varejo.

Fonte: Divulgação