• Setembro de 2017
Home / Notícias

Mc Donald's quer economizar US$ 300 mi por ano com mais franquias e reestruturação

O novo CEO do McDonald's, Steve Easterbrook, afirmou nesta segunda-feira que pretende gerar, ao cofres da empresa, uma economia de US$ 300 milhões por ano. Seu plano inclui aceleração dos contratos de franquias, reestruturação em alguns novos segmentos e cortes de despesas burocráticas. Às 10h41 (de Brasília), as ações do McDonald's caíam 0,43%.

Easterbrook, que assumiu o comando no último dia 1 de março, causou altas expectativas no mercado em relação a seus esforços para recuperar a companhia. Ele já se descreveu, em diversas oportunidades, como "um agente de mudança dedicado a transformar o McDonald's em uma empresa de hambúrgueres moderna e progressista". Diz ainda que ele e sua equipe têm se desafiado a encarar pensamentos convencionais em múltiplas frentes.

Hoje, Easterbrook disse que sua prioridade imediata é restaurar o crescimento sob uma nova estrutura organizacional. Segundo ele, a empresa irá se reorganizar em quatro segmentos - os Estados Unidos, os "mercados-piloto" internacionais, como Austrália e Reino Unido, mercados de alto crescimento, como a China, e os mercados de fundação - a partir de 1 de Julho.

"Nossa nova estrutura será apoiada por equipes simplificadas, com menos camadas e menos burocracia, e os nossos mercados serão mais bem organizados em torno de seus motores de crescimento", declarou, em um comunicado à imprensa.

Além disso, o McDonald planeja acelerar seu ritmo de "refranchising" para 3,5 mil restaurantes até ao final de 2018. Ao todo, os movimentos devem gerar uma economia de US $ 300 milhões por ano, em custos gerais e administrativos, sendo que a maior parte será realizada até o final de 2017. Fonte: Dow Jones Newswires.