• Outubro de 2017
Home / Notícias

Cresce número de ataques e malware contra varejo, diz estudo

No cenário da segurança digital, nada é monótono, isso é certo. E proteger as informações corporativas do ataque de cibercriminosos está ficando cada vez mais complexo. “Praticamente toda empresa sabe que os riscos à segurança da informação existem e que eles podem trazer consequências catastróficas para as organizações”, afirma Vladimir Alem, Gerente de Produtos de Segurança da Dell para América Latina.

Segundo o Relatório Anual de Ameaças, divulgado pela Dell esta semana, o mundo viu em 2014 o crescimento de malware capaz de atacar equipamentos usados em pontos de venda e grandes empresas de varejo e presenciou o aumento do tráfego de códigos maliciosos dentro de sites criptografados (https). Outro indicador preocupante identificado pela companhia é que em 2014 dobrou o número de ataques a sistemas SCADA (para supervisão e aquisição de dados).

O estudo se baseou em pesquisas realizadas, ao longo de 2014, pelo Dell GRID (Global Response Intelligence Defense) e nos dados de tráfego de rede dos equipamentos Dell SonicWALL. A partir das informações, colhidas em mais de 200 países – incluindo o Brasil -, a empresa mapeou os principais riscos à segurança da informação a que as empresas ficaram expostas no último ano, bem como quais as grandes tendências para 2015.

Ao todo, a equipe de pesquisa de ameaças da Dell SonicWALL identificou 13 tipos de malwares em pontos de venda em 2014, contra apenas 3 em 2013. O que reflete em um aumento de 333% no número desse tipo de código malicioso.

“Os ataques crescem em volume e em sofisticação e, pior, afetam companhias em todo o mundo, independentemente do seu porte ou segmento de atuação”, diz Vladimir.

HTTPS comprometido

O uso do protocolo de criptografia para os sites web (o HTTPS) era tido como uma alternativa segura para a navegação e proteção da privacidade dos usuários. Embora sua adoção seja recomendada e positiva, não é mais certeza de proteção, uma vez que segundo o relatório da Dell os cibercriminosos têm identificado maneiras de explorar falhas dentro do HTTPS com o objetivo de ocultar códigos maliciosos.

Na prática, os criminosos virtuais usam a criptografia para trafegar os malwares e, assim, burlar os firewalls tradicionais.O relatório aponta que os ataques de malware que utilizam sites criptografados já começaram a visar ambientes com grande tráfego de usuários.

Dobram ataques a sistemas SCADA

O relatório aponta para um aumento de 100% nos ataques voltados a sistemas SCADA (para supervisão e aquisição de dados), normalmente usados pela indústria para controlar equipamentos a distância e recolher dados sobre o desempenho dos mesmos. O principal ponto para esse tipo de ataque são as vulnerabilidades geradas por sobrecarga.

Na maior parte dos casos, os ataques tendem a ter uma natureza política, com o intuito de afetar a capacidade de operação de usinas de energia, fábricas e refinarias. Os especialistas em segurança da Dell apontam que esse tipo de ataque tende a crescer nos próximos anos. “Ainda não vemos regionalmente muitas notícias sobre esse tema, mas, as empresas precisam ficar atentas para esses dados – o número de ataques dobrou em apenas um ano.”, analisa Vladimir.

Na lista de previsões para 2015, o Relatório de Ameaças da Dell identifica um crescimento da adoção de autenticação de dois fatores pelas empresas e o risco dos cibercriminosos investirem num incremento nos ataques contra esse tipo de tecnologia.

No terreno das plataformas, o Android continuará a ser um alvo de cibercriminosos, com aumento de malwares e técnicas mais sofisticadas de ataques; e as tecnologias vestíveis devem começar a ver malwares voltados especialmente para elas, assim como roteadores domésticos e equipamentos conectados, como sistemas de vigilância. Da mesma forma, moedas digitais, incluindo Bitcoin continuarão a ser alvos de ataques.

Fonte: IDG Now!