Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017
5 tendências do segmento de alimentação em 2017 5 tendências do segmento de alimentação em 2017
Destacar-se no concorrido mercado de alimentação fora do lar não é uma tarefa fácil. Ainda mais Brasil, onde o setor é um dos mais fortes da nossa economia. Para o Sebrae-SP, quem está pensando em abrir um negócio na área deve ficar atento às novas tendências de mercado, buscar inovação e ter um plano de negócios em constante evolução. Para a consultora Karyna Muniz, não basta produto e conceito, é preciso gestão. De olho nisso, a Feira do Empreendedor, que acontece entre os dias 18 e 21 de fevereiro, no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo, contará mais uma vez com um restaurante-modelo, espaço que espera receber 2 mil pessoas ao longo dos quatro dias de evento.

Presente pela segunda vez consecutiva na feira, o “Restaurante de Sucesso” tem como foco principal na edição deste ano levar as principais tendências do setor aos visitantes. Segundo Karyna, o restaurante-modelo estruturado em 2016 destacou os bastidores do negócio, indicando os melhores processos operacionais para os empreendedores. Neste ano, a proposta é agregar uma operação multisserviços e ambientar o visitante em relação ao que há de novo no mercado. Com 150 m², o ambiente pode receber até 50 pessoas por seção, que tem duração de uma hora.

Ao longo da visita, os convidados poderão conversar com os consultores do Sebrae-SP sobre importantes questões, como plano de negócios, estimativa de investimento e de retorno, e muito mais. “Queremos elucidar essas importantes questões, porque é um mercado convidativo. Muitas pessoas que gostam de cozinhar sonham em ter um restaurante e para isso dar certo é muito importante um bom planejamento.”

A consultora listou os setores que vão ganhar destaque durante a Feira do Empreendedor. Confira.

1. Comidas saudáveis

Para Karyna, o setor que mais deve ganhar força em 2017 deve ser o de comidas saudáveis. Tendência em todo o mundo, o segmento acompanha a busca do consumidor em se alimentar melhor, aderindo aos ingredientes locais e sustentáveis. “Do campo à mesa é um conceito que segue crescendo no Brasil.” A consultora afirma que a proposta saudável é cada vez mais frequente nos restaurantes do país - e isso só deve aumentar. “Acompanha a necessidade do consumidor, que tem procurado uma vida mais saudável e sustentável”, diz.

2. Conveniência

No segmento de alimentação fora do lar, praticidade é palavra-chave para 2017. Para a consultora, restaurantes que combinam agilidade com entrega de serviço de qualidade tendem a se destacar neste ano. Para Karyna, o mudança de modelo vai de acordo com a necessidade do cliente. “Mesas coletivas, restaurantes sem garçom e entrega rápida da refeição tendem a dar certo. Mas, é claro, por mais que seja rápido, o restaurante tem que ser aconchegante e eficiente.”

3. Otimização de processos

Uma forma de aumentar a agilidade dos serviços é otimizar os processos dentro da cozinha. Para isso, a consultora do Sebrae-SP indica que o empreendedor busque novos equipamentos para o seu negócio, adotando tecnologias capazes de aumentar a produção. “Há restaurantes que não usam mais coifas, porque possuem chapas e fornos que não soltam tanta gordura, por exemplo. Ficar atento às novas tecnologias é essencial para o sucesso”, diz Karyna.

4. Mudanças de hábito

Com a recessão econômica, muitos consumidores alteraram seus hábitos de consumo, afetando diretamente o mercado de refeições fora do lar. “Quem passou a ter menos dinheiro começou a procurar opções mais baratas, como as marmitas. As refeições complementares também ganharam força. Ao invés de jantar ou almoçar, muitas pessoas agora optam por lanches mais reforçados.” E o empreendedor deve estar ligado nesta mudança.

5. Nova geração de consumidores

Outro fator importante para quem quer abrir um restaurante é a chegada de uma nova geração de consumidores ao mercado. “Muitos jovens já não fazem mais questão de almoçar aquele clássico prato com arroz, feijão, bife e batata frita. O padrão mudou”, diz Karyna. Por isso, o empreendedor deve pesquisar se realmente conhece o seu público-alvo. “A partir disso, o dono de restaurante pode definir um planejamento bem mais assertivo”, afirma a consultora.
Fonte: Revista PEGN
Tags: Tendências, Segmento de alimentação, Empreendedorismo
São Paulo - A Casas 17/09/2014 - Saiba quem são as 13 redes de moda que mais vendem no Brasil
São Paulo – Nos últi22/07/2014 - 20 franquias que buscam empreendedores no interior de SP
São Paulo - Ter uma 11/05/2015 - 30 opções de franquias para trabalhar de casa
São Paulo – Muitos e04/08/2014 - 20 opções de franquias para abrir em casa
São Paulo - Muitos e06/07/2015 - 20 franquias para quem pode investir até 20 mil reais
Os shoppings da Gran05/12/2014 - SP: Shoppings têm horário especial em dezembro para compras de Natal
Texto da Busca:
Data Inicial:
Data Final:
                   
crédito supermercados ecommerce e-commerce faturamento consumo economia veículos shoppings são paulo ipi comércio vendas comércio eletrônico inadimplência varejo indústria franquias preços natal

Notícias | Artigos | Motivação | Cases | Feiras | Links | Newsletter | Cadastre-se | Calendário do Varejo | Twitter | RSS | Fale Conosco
© 2017 Copyright Varejista.com.br. Todos os direitos reservados. - Site: SGP Infront