• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Pesquisa aponta otimismo de empreendedores com comércio eletrônico em 2015

Pesquisa encomendada pelo MercadoLivre ao IBOPE CONECTA aponta que a maioria dos empreendedores digitais está otimista em relação ao setor de e-commerce e às suas vendas em 2015. Dos 520 entrevistados - todos atuantes no MercadoLivre, embora também trabalhem com diferentes canais de vendas - 85% apostam que o setor de comércio eletrônico crescerá no Brasil em 2015.

Um terço dos empreendedores aposta em um crescimento do setor de mais de 25%; e dois terços em um crescimento de até 20%. Quando questionados sobre o crescimento de suas próprias vendas na internet, 87% acreditam que irão crescer, sendo que 68% estão muito otimistas com o setor e apostam em um crescimento superior a 25%.

Dentre os entrevistados, 25% utilizam o MercadoLivre como a única plataforma online de vendas, porém possuem também outros formatos de venda off-line, como loja física. Já 34% do total de 520 respondentes vendem apenas online e somente pelo MercadoLivre. Desses, a maioria é composta por quem acredita em um crescimento de até 40% (57% deles); de 45% a 60% (22% deles) e de até 70% para 20% destes respondentes. Apenas 1% destes vendedores não sabe qual será o crescimento de suas vendas em 2015.

Considerando os vendedores que, além de atuarem na plataforma, também vendem através de outros canais, 81% possuem site próprio, metade possui loja física e 11% utilizam também redes sociais. Apenas 3% utilizam outras plataformas de e-commerce.

Destes vendedores, 69% acreditam que terão crescimento de vendas de até 40%. 18% deles acreditam no crescimento de 45% a 60%, e de até 70% para 11% destes respondentes. E 1% deles ainda não sabe quanto irá crescer.

As razões apontadas pelos vendedores que acreditam no crescimento do setor e de suas vendas são: aumento da penetração da internet no Brasil (72%); aumento da segurança e confiança no modelo de compra e venda online (63%); aumento de usuários de smartphones e tablets (58%).

Entre os entrevistados que não preveem crescer em 2015 (12% do total), as justificativas são a atual situação política e econômica do país e o aumento de impostos e tributos e alta do dólar.

“A pesquisa registra o que já tínhamos percebido, que é o crescimento contínuo da demanda no setor do comércio eletrônico. O nosso setor representa apenas 4% do varejo total, ou seja, ainda tem muitas oportunidades para crescer independentemente da política econômica”, afirma Helisson Lemos, diretor-geral do MercadoLivre para o Brasil.

Balanço de 2014

A pesquisa também questionou os entrevistados sobre como foram seus negócios em 2014. Para 34% dos entrevistados, o crescimento em 2014 foi de 30% a até 80% (os 80% relatados por 11% deles). Outros 39% dos entrevistados cresceram de 11% a 30%; 17% cresceram até 10%. Um décimo dos vendedores mais que dobraram seus resultados no último ano.

O tamanho da operação dos entrevistados varia: 29% estão na faixa de R$ 250 mil a R$ 500 mil de faturamento anual; 19%, entre R$ 501 mil e R$ 1 milhão; e 12% acima de R$ 1 milhão.

Regiões do Brasil que mais crescerão em vendas

A região com maior número de vendas hoje para os empreendedores digitais é a Sudeste, com 75%; seguida pela Nordeste 9%; Centro-Oeste 8%; Sul 6%; e Norte 2%. Para 61% dos entrevistados que planejam ampliar suas vendas para outras regiões, a região Nordeste terá o maior crescimento em vendas em 2015; seguida da Sul (44%), Centro-Oeste (36%), Norte (29%) e Sudeste (22%).

As cinco categorias de produtos mais populares entre os vendedores digitais são: eletrônicos, áudio e vídeo (34%); informática (27%); acessórios para veículos (25%); celulares e telefones (24%); casa, móveis e decoração (15%).

“Apesar de 2015 ser apontado por analistas como um ano de recessão e calmaria no mercado financeiro, encontramos nesta pesquisa empreendedores confiantes, voltados a gerar oportunidades de negócios que gerem crescimento”, destaca Laure Castelnau, diretora executiva do IBOPE CONECTA.

Perfil dos empreendedores entrevistados

Os empreendedores pesquisados iniciaram suas atividades no MercadoLivre de forma diversa: 41% deles começaram a vender com a empresa já formada (pessoas jurídicas); 40% iniciaram como pessoa física e 19% como MEI (Micro Empreendedor Individual). Mais de 70% deles deixaram seu trabalho anterior para se dedicar às vendas online, passando a se tornar empresas com o tempo.

A faixa etária predominante foi de 26 a 35 anos com quase metade da amostra. 30% têm de 36 a 45 anos; 12% têm menos de 25; e outros 12%, mais de 45 anos. As principais regiões dos respondentes foram Sudeste (74%) e Sul (22%), seguidas por Centro-Oeste e Nordeste, com 2% cada; e Norte, com 1%.

Posts Recentes