• Novembro de 2017
Home / Notícias

Notícias

Varejo prevê estabilidade nas vendas da Páscoa 2015

A Páscoa 2015 deverá manter o mesmo patamar de vendas registrado no ano passado, de acordo com a Pesquisa de Páscoa, realizada pelo Departamento de Economia da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS). No levantamento, 55,8% dos entrevistados acreditam que as vendas ficarão no mesmo nível de 2014, não apresentando aumento. Uma parcela de 26,9% dos supermercadistas está mais otimista, e acredita que as vendas da Páscoa 2015 serão superiores às do ano anterior. Por outro lado, o percentual de empresários que esperam queda nas vendas é de 17,3%.

Para o presidente do Conselho Consultivo da ABRAS, Sussumu Honda, a Páscoa é um momento muito importante para o setor supermercadista, "mas neste ano o varejista está mais cauteloso. Apesar de as vendas dos supermercados como um todo ainda estarem positivas, a percepção de um ano difícil com crescimento nulo e inflação alta, aliada aos juros mais altos e corte de despesas do governo, acaba afetando as expectativas do setor. Mas ainda assim, trabalhamos com a perspectiva de crescimento nas vendas do ano", afirmou.

Em relação às encomendas dos supermercados (valores), no grupo dos chocolates o Ovo de Páscoa de até 150 gramas é o que apresentou maior aumento, chegando a 5,9%, seguido por caixa de bombom 400 gramas (4,6%) e chocolates em geral, como barra, tablete (2,9%). O Ovo de Páscoa acima de 500 gramas foi a única categoria no grupo dos chocolates que apresentou queda nas encomendas, registrando -6,7%.

A pesquisa também destaca que quase todos os produtos relacionados à Páscoa analisados pela ABRAS tiveram aumento de encomenda pelos supermercados junto aos fornecedores em relação a 2014, refrigerante é o produto com maior crescimento (8,4%), seguido de cerveja (7,5%) e azeite (7,0%). A Colomba Pascal foi o único produto relacionado à data que registrou queda nas encomendas, -2,9%.

Na comparação com a Páscoa de 2014, todos os produtos analisados também apresentaram aumento de preço, de acordo com os varejistas consultados. Os Ovos de Páscoa em geral apresentam a maior alta (10,9%), seguidos por Ovos de Páscoa de até 150 gramas (10,5%), Ovos de Páscoa até 500 gramas (9,5%), chocolates em geral (8,8%), como barra, tablete, etc.

Nos demais itens de Páscoa, os importados em geral foram os que apresentaram maior alta nos preços em relação a 2014, chegando a 10,9%, impulsionados principalmente pela alta do dólar. A cerveja registrou o segundo maior aumento (9,1%), seguido pelos vinhos importados (8,7%), refrigerantes (8,5%) e vinhos nacionais (8,0%). Já o bacalhau, tradicional prato da época, registrou 7,0% de aumento nos preços.

Posts Recentes